Oitavas de final do #MundialSub20

Camarões 1 x 1 México (0 x 3 nos pênaltis)

Esse era o confronto mais equilibrado das oitavas de final, em teoria. Na prática foi isso mesmo. Camarões e México fizeram a melhor partida da segunda fase da competição.

Foi uma festa de chances criadas e chances perdidas para ambos os lados. No começo o México foi melhor, mas depois Camarões equilibrou e até foi superior em muitos momentos do jogo.

Foi até assim que os africanos saíram na frente, depois de um bom lançamento, o tal do Ohandza (que é bem esquisito, mas bom atacante) chutou bem e abriu o marcador, já no final do jogo.

Foi o choque para o México, que passou a dominar o jogo do momento do gol sofrido em diante. Em apenas dois minutos Orrantia empatou a partida.

Na prorrogação os chicanos foram imensamente superiores e se não fosse o goleiro Efala, de Camarões, o jogo não teria chego aos pênaltis.

Nas penalidades a superioridade do México continuou e a equipe passou convertendo três cobranças e não sofrendo nenhum gol, muito graças a sorte do goleiro Rodriguez, que precisou defender apenas uma penalidade.

Portugal 1 x 0 Guatemala

Era o jogo em que todos esperavam que Portugal, muito superior, deixasse de lado o futebol burocrático que tem sido a marca da escola lusitana.

Nada feito. Em time que está ganhando não se mexe e por isso os portugueses mantiveram o futebol chatinho e de vitórias simples. É um time que fica muito com a bola, mas cria poucas chances.

Talvez nesse jogo as poucas chances sejam resultado da liderança no placar conseguida logo aos 7 minutos de jogo, em um pênalti duvidoso, cobrado por Nelson Oliveira.

A conclusão desse jogo é que, seja jogando contra o melhor ou o pior time do mundo, o futebol da seleção de Portugal Sub-20 não muda. A equipe cria pouco e sofre pouco também. Vamos ver contra uma equipe mais incisiva, como a Argentina.

Colômbia 3 x 2 Costa Rica

Que jogão! Pareceu e muito que os costarriquenhos fossem acabar com o sonho dos Colombianos, que nesse Mundial se apresentam melhor do que nunca, talvez até pelo fator casa.

O jogo foi bem disputado durante o primeiro tempo, com a Colômbia superior. Tudo parecia tomar seu caminho natural quando Muriel, do Lecce, abriu o placar para os donos da casa, já na segunda etapa.

Só que o jogo guardava surpresas.

A Costa Rica começou a se apresentar melhor depois de sofrer o gol e em um belo passe de Golobio para Ruiz, conseguiu o empate. Depois, uma jogada de raça de Escoe, levou a Costa Rica a virar o jogo.

Desespero.

Essa era a expressão nas faces dos torcedores colombianos e também dos jogadores.

Realmente desesperados, os jovens colombianos começaram a correr muito atrás do gol e sofreram com as poucas chegadas costarriquenhas no contra-ataque.

Tudo acabou dando certo.

A Colômbia achou um gol na falha do goleiro Cruz e depois, apenas nos acréscimos, em um pênalti claro convertido pelo grande astro do time, James Rodríguez, garantiu a vitória e a continuidade do sonho de ser campeão mundial dentro de casa.

Argentina 2 x 1 Egito

Pelo que jogou contra o Brasil na primeira fase, a maioria já sabia o que o Egito poderia trazer de problemas para os argentinos.

O ataque rápido com as boas chegadas de Gaber e Salah é realmente perigoso. Só que a inocência da defesa e do meio-campo egípcio também são evidentes e perigosos para os próprios faraós.

A Argentina conta com um bom time e um técnico maluco. Se não fosse Lamela, talvez nossos hermanos tivessem bem menos chances.

O curioso desse jogo é que ele praticamente começou com Luque, de apenas 18 anos, recebendo cartão por simulação. Depois ele mesmo, que simulou logo nos  primeiros minutos, acabou sofrendo dois pênaltis, que foram marcados. Lamela cobrou ambos e garantiu a vitória.

O gol de honra ou não tão de honra assim, do Egito, saiu também em uma cobrança de pênalti.

Nigéria 1 x 0 Inglaterra

Uma seleção tão boa taticamente e com um futebol tão pouco empolgante. Essa foi a Inglaterra que enfrentou a Nigéria, melhor (e agora única) seleção africana da competição.

O ataque britânico é fraco. Cria pouco e não finaliza bem.

Pela Nigéria, não foi uma partida brilhante, mas pelo time que é mereceu passar de fase.

O gol foi marcado por Edafe Egbedi, que no dia 5 de agosto, ao fazer 18 anos, finalmente teve seu contrato com o Castellón (time juvenil do Real Madrid) oficializado.

Espanha 0 x 0 Coréia do Sul (7 x 6 nos pênaltis)

Os espanhóis quase foram surpreendidos, assim como todos nós.

Não se esperava uma partida difícil para a Espanha, mas acabou acontecendo.

A Espanha dominou o jogo o tempo todo, criou muitas chances, mas segue com aquele problema já citado em outros posts: falta agressividade no ataque.

Falta a referência, que é, no caso, o brasileiro Rodrigo, do Benfica.

Ele até teve boas chances e em algumas vezes, por pouco, por detalhe, não definiu o jogo para os espanhóis.

A Coréia do Sul só assustou bem de vez em quando e se saísse vencedora, com certeza não seria merecido, apesar de, dentro da proposta de jogo, ter feito uma partida perfeita.

Nos 15 minutos finais da prorrogação a Espanha ainda conseguiu desperdiçar mais três chances claras de gol, como se não fossem o bastante as mais de dez desperdiçadas durante toda a partida.

Nos pênaltis, o goleiro Fernando Pacheco, depois de Koke bater pra fora, resolveu se arriscar.

O goleiro espanhol se adiantou muito para defender a terceira cobrança coreana e manter a Espanha na briga. Se o árbitro mandasse voltar estaria coberto de razão, mas não mandou.

No final, o coreano se inspirou em Elano e André Santos e tirou a Coréia do Mundial Sub-20.

Brasil 3 x 0 Arábia Saudita

Quem diria que a partida mais fácil das oitavas de final seria a do Brasil?

Talvez nem Ney Franco, que parecia confiante e tranquilo ao conversar comigo poucas horas antes do jogo, imaginava que não fossemos sofrer quase nada.

O primeiro tempo até foi disputado, mas o Brasil passeou no segundo.

Foi uma boa partida do time todo, principalmente o segundo tempo. Os gols de Henrique e Gabriel Silva garantiram a vitória, o de Dudu foi só para sacramentar a diferença de qualidade entre os times.

Foi 3 a 0, mas poderia ter sido bem mais. Agora tem um dos adversários mais fortes da competição pela frente. Espanha.

Franca 1 x 0 Ecuador

A França bateu o Ecuador, chegou até as quartas de final, mas continua devendo futebol na competição.

Tem que se esperar muito mais da atual campeã européia da categoria.

Ah se não fosse o goleiro Ligali, do Montpellier, que fez um incrível primeiro tempo.

O rendimento, até agora bem fraco, de Gaël Kakuta, deixou o astro francês no banco.

O resultado não foi justo, mas a camisa e a tradição da equipe que conquistou tanto junta, acabou pesando demais e levou a França para as quartas de final do Mundial.

This entry was posted in Mundial Sub-20, Seleções brasileiras and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>