#MundialSub20 – Brasil na final!

Essa é a primeira prévia que faço sem ligar para o treinador Ney Franco. Em respeito, claro, do momento de ansiedade que deve viver o ambiente brasileira.

Durante a caminhada por esta Copa do Mundo, aprendendo a jogar sem Neymar e Lucas, o Brasil passou por várias situações.

Logo na primeira fase sofreu com a baixa de Alex Sandro, que lesionado deixou o plantel. O desempenho no primeiro jogo não agradou e logo a os jogadores passaram a sofrer, mesmo que a distância, a pressão de vestir a camisa amarela.

É a pressão de ter a obrigação de ganhar em todos os jogos. Pelo menos nos primeiros quatro.

Um empate contra o Egito não era esperado e talvez tenha sido o sinal de alerta, não só para os jogadores, mas também para Ney Franco.

Imagina correr o risco de pegar a Argentina nas oitavas de final?

O treinador mexeu no time e no seu jeito de jogar. Quando chegou na fase final, já conhecia bem seus jogadores para aproveita-los da melhor maneira possível.

Foi assim que Danilo ganhou a liberdade de jogar tanto na lateral direita como no meio campo.

Os quatro primeiros jogos tiveram o mesmo panorama, sendo o quarto, contra a Arábia Saudita, o melhor deles.

Então veio pedreira.

Pegar a Espanha é sempre tarefa difícil. Nossos melhores jogadores não foram para o Mundial e os deles também não, mesmo que por motivos diferentes.

Foi o jogo mais difícil e talvez a única vez que o Brasil esteve realmente ameaçado em toda a competição.

A semifinal contra o México era mais fácil em teoria, mas na prática tinha novamente um fator para atrapalhar: Obrigação.

Passar pela Espanha e cair para o México seria pior do que perder para a Espanha, em questão de repercussão.

Agora a final é contra Portugal.

A seleção portuguesa chega com as lembranças do desempenho fraco tanto no Europeu Sub-19, quanto nos jogos desse Mundial.

Veio de zebra mesmo. Não fez frente para França e Espanha em nenhum momento desta categoria.

Portugal até agora só operou milagres na competição, muito graças a sua boa defesa.

Segurou a forte Argentina, que mesmo com um péssimo treinador, continua uma das seleções mais fortes habilidosas da categoria e ainda foi capaz de derrotar a França, campeã européia Sub-19.

Espero que as façanhas portuguesas já tenham acabado.

Escalações:

Brasil

Gabriel

Danilo, Bruno Uvini, Juan, Gabriel Silva

Fernando, Casemiro

Oscar e Philippe Coutinho

Henrique e William José

TÉC: Ney Franco

Portugal

Mika

Cedrick, Roderick, Nuno Reis e Mário Rui

Pelé, Julio Alves

Danilo e Serginho

Nelson Oliveira e Alex

TÉC: Ilidio Valle

 

 

 

 

This entry was posted in Especiais, Mundial Sub-20, Seleções brasileiras. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>