E volta o cão arrependido: Jean Chera volta ao Brasil depois de não se adaptar na Itália

O meia-atacante Jean Chera, de apenas 16 anos e que ganhou status de estrela nas categorias de base do Santos, não aguentou passar pouco mais de seis meses na Itália. Depois de entrar em litígio com o time do litoral em março deste ano e se transferir para o Genoa, Jean Chera já está de volta ao Brasil e deve assinar com o Flamengo.

O jovem meia-atacante estava treinando normalmente na equipe italiana e sendo muito ajudado pelo atacante Zé Eduardo, o Zé Love, em sua adaptação. No entanto, parece que a adaptação não aconteceu como o esperado.

Chera estava treinando normalmente no Genoa até a metade de outubro, mas o principal não aconteceu: o passaporte europeu não ficou pronto.

Uma cláusula do contrato permitia que houvesse a rescisão caso a cidadania não saísse em um período razoável. A cidadania faria com que Chera não fosse considerado um estrangeiro na equipe.

Com 16 anos, o meia-atacante chega no Flamengo precisando provar que é muito mais do que apresentou nas suas últimas temporadas no Santos. Blindado pela diretoria em 2009 e apagado em 2010, muitos ficaram desconfiados do que ele realmente pode apresentar no futebol profissional.

O Flamengo resolveu apostar e adquiriu 50% dos direitos de Jean Chera, que deve disputar o Carioca Sub-17 em 2012.

Na minha opinião, é esperado que essa história sirva de lição para muitos jogadores. Chera estava no Santos desde os 10 anos de idade, recebia 30 mil reais por mês, tinha um apartamento dado pela diretoria santista.

Seis anos mais tarde, na hora de se profissionalizar, simplesmente descartou tudo que o clube fez por ele e se submeteu as “ilegalidades” praticadas pelo Genoa para transferir-e para a Itália.

A equipe italiana, dentre outras coisas, ofereceu um emprego de fachada para o pai de Jean Chera, assim, o atleta estaria indo para a Itália apenas para acompanhar seu pai. Essa é uma das três exceções que a Fifa abre para transferências internacionais envolvendo atletas menores de 18 anos.

Em outras palavras, o Genoa deu aquela enganada na lei para ter Jean Chera, que simplesmente aceitou a condição.

A esperança é que fique de lição para ele e muitos outros garotos, pois jogar na Europa não é só o sonho, não é o mundo de fantasia que eles imaginam. Jogar em outro continente é uma coisa complicada e difícil, temos exemplos até no futebol profissional de que é assim, não seria diferente na base.

This entry was posted in Base no exterior, Uncategorized. Bookmark the permalink.

4 Responses to E volta o cão arrependido: Jean Chera volta ao Brasil depois de não se adaptar na Itália

  1. Victor says:

    Quando este garoto foi alçado ao mundo das estrelas, com apenas 9 anos, cheguei a comentar que até os 14 anos, qualquer garoto com habilidade acima da média se destaca entre outros, porque a malícia, os recursos entre jogadores de mais idade vão aumentando e a diferença de futebol vai diminuindo. Conheci e até joguei com algumas “feras”, mas poucos deles atingiram o estrelato; na sua maioria ficaram pelo meio do caminho.
    No caso deste garoto, Jean, parece que estão querendo abreviar o tempo, pois Pelé, Edu e Neymar surgiram no profissionalismo com 16 anos, mas os três são de uma outra dimensão futebolística, coisa que, infelizmente, o Jean não parece ser.
    Cuidado com o ditado: “apressado come cru”…ou “nem chera e nem fede”

  2. Infelizmente o que você coloca é a mais pura verdade Fernando.

  3. Fernando Paiva says:

    Não foi em respeito ao Santos não Burlamaqui, o moleque é pura enganação, não seguia o que recomendava o pessoal da fisioterapia e fisiologia do Santos, na parte física.
    Ganhou muita massa muscular antes do tempo, mesmo o Santos recomendando ele só fazer exercícios que recomendavam.
    Ele não era mais tão destaque no sub 15 do Santos e no sub 17 no inicio desse ano era reserva da equipe do Santos.Tem jogadores melhores que ele no juvenil no Santos.
    Lento demais com a condução da Bola.Nao vingará no profissional.

  4. Certamente, ele foi oferecido a algum(ns) clube(s) da capital paulista, mas este(s) deve(m) ter recusado o recebimento do atleta, em respeito ao Santos. Assim, o garoto foi buscar refúgio no futebol carioca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>