São Paulo na Copa São Paulo: a hora dos campeões mundiais

Ano passado comentei que o São Paulo se preocupou mais em cuidar do time que jogaria este ano, do que em montar um elenco com reais chances de ser campeão. A hora de mostrar se valeu a pena chegou.

Essa é a primeira chance da geração que foi campeã mundial sub-15 em 2009 e que chegou ao menos na final de praticamente tudo que disputou, com exceção do último Paulista sub-17 e da Copa Bicentenário de 2011.

É bem verdade que alguns nomes importantes desse time deixaram o tricolor, como Lucas Piazon, que foi para o Chelsea, Bruno Lamas e Caique, que foram para o Santos. Ainda assim trata-se de um elenco forte.

Ademilson foi destaque da seleção brasileira sub-17

A grande estrela do time deve ser Ademilson, que fez seu nome na seleção sub-17 e desde então tem sido a grande jóia de Cotia, fazendo brilhar os olhos de Juvenal Juvêncio. Uma reviravolta e tanto na vida do atleta, que apesar de sempre brilhar com a camisa tricolor, chegou a ter sua qualidade contestada em 2009, por motivos que só a politicagem pode explicar.

Junto com ele aparecem outros nomes importantes do título mundial.

O meio-campista Mirray tem que provar que a lesão não atrapalhou seu futebol. Por muitos considerado o melhor meia-esquerda de Cotia e maior promessa com a 10 do São Paulo, Mirray passou o ano praticamente inteiro se recuperando de uma grave lesão no joelho.

Dono de uma visão de jogo e um toque muito preciso, foi o principal nome do título mundial, com dois gols na final contra o Werder Bremen. O principal: é junto com Ademilson que o jovem camisa 10 mostra muito entrosamento. O quadrado mágico de 2009 formado por Bruno Lamas, Mirray, Lucas Piazon e Ademilson, fica vivo quando os dois jogam juntos.

Outro que também vem pra mostrar que está recuperado é o volante Allan. Ele se lesionou na Copa 2 de Julho e ficou em recuperação desde então. Teve uma convocação para a seleção no sul-americano, mas não foi muito bem. É um nome para ficar de olho, pois assim como Ademilson, subirá para o time principal depois da Copa São Paulo.

Lucas Farias, de coringa tricolor a dono da camisa 2

Lucas Farias fecha o quarteto campeão mundial que joga como titular. O lateral direito já chamou a atenção de diversos treinadores do São Paulo, mas uma lesão no púbis atrapalhou os planos para o jogador no time principal. Lucas é um atleta de muita determinação e foco, forte fisicamente e veloz, tem muita qualidade para marcar, mas também para atacar.

Joga também de meio-campo, quando preciso e é o maior nome da lateral direita da base do São Paulo nos últimos anos. Só ficou de fora da Copinha ano passado porque estava com a seleção, uma coisa que é rotineira para Lucas, que tem incontáveis convocações.

Outros nomes também foram campeões mundiais, como Carlos Chaba, que na época era volante, mas esses são os que com certeza começam como titulares.

O nome que pode chamar a responsabilidade é João Felipe, que já treina entre os profissionais e é o mais experiente do grupo, 93 e não estava no grupo campeão mundial. Volante com ótima saída de bola e que muitas vezes faz boas jogadas como meia de criação, ele foi vital na campanha do vice-campeonato do Paulista sub-17 de 2010 e na conquista do Paulista sub-20 de 2011.

O mais interessante da equipe tricolor, é que além de chegar forte neste ano, boa parte dos jogadores vão poder estar na próxima Copa São Paulo e é possível que o São Paulo tenha uma equipe de muita força para os próximos três anos.

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde dezembro de 2010, Gabriel Fuhrmann tem passagens por veículos de todas as mídias: iG, Rede Globo, Jovem Pan e Diário de São Paulo. Com internet, televisão, rádio e impresso no currículo, se especializou em futebol de base, mas não seguiu a carreira nos periódicos. Hoje é comentarista das categorias amadoras no programa No Mundo da Bola Jovem Pan e mantém o blog apenas como um hobby.
This entry was posted in Copa São Paulo. Bookmark the permalink.

2 Responses to São Paulo na Copa São Paulo: a hora dos campeões mundiais

  1. antonio carlos damas says:

    Me desculpe! Mas você chamar de forte uma equipe mal montada pelo interessado em “grana” Sérgio Baresi. A Diretoria agiu mal demais, botou os meninos lá no topo antes de começar a competição, aceitou ou seja, foram coniventes com a relação do Baresi e agora ficam falando em critérios, e querem colocar Zé Sérgio na sarjeta. Ele é o menos culpado disso tudo. Faltou mesmo foi competência no Planejamento. Muito luxo, elogios demais e pouca cobrança. Isso tudo fez com os meninos tirassem o pé do chão, faltou humildade, seriedade e compromisso com o que fazem.

  2. Pingback: Torcida Tricolor Independente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>