Por que eu não me identifico com a seleção brasileira?

Faz tempo que não faço um texto não noticioso no blog e este surgiu em uma boa discussão com uma amiga e veio bem a calhar.

Tenho alguns amigos estrangeiros e ontem conversei por bastante tempo com uma amiga holandesa, que conheci enquanto ela fazia um mochilão pela América do Sul. Falamos muito sobre futebol, já que sou apaixonado pelo futebol holandês e acompanho o que posso de seus campeonatos.

“Não tem jeito. O futebol brasileiro é bonito, tem história, tem algo que os outros ainda não têm, mesmo que vençam campeonatos nunca terão a mística da amarelinha”, essa frase cabe mais a ela do que a mim.

Se os estrangeiros se identificam tanto, por que eu não consigo me relacionar bem com a seleção brasileira? Eu que, por mais que tenha minha origem alemã, nasci aqui no Brasil e aqui sempre vivi. Eu que acompanhei choroso a derrota para a França em 1998. Por que eu não consigo mais ser apaixonado pela nossa seleção?

Essa reflexão surgiu ao ver como poderia um estrangeiro gostar mais da canarinho do que eu.

Mas como se identificar com a seleção? Uma seleção que não gosta de jogar em seu próprio país não pode exigir que o país inteiro goste dela, não é mesmo?

A ausência nas eliminatórias da Copa serviu para a seleção se afastar ainda mais do povo. Isso é uma verdade.

Em 2011 apenas dois jogos foram em casa. Uma partida horrível contra a própria Holanda e a despedida de Ronaldo Fenômeno, contra a poderosa Romênia.

Em 2012 já temos o primeiro semestre da seleção definido e nenhum amistoso será no Brasil, em compensação teremos quatro nos Estados Unidos.

Em 2010 não tivemos jogos aqui também e não duvido que em 2009, se não fossem as eliminatórias, nós ficaríamos sem ver a seleção ao vivo novamente.

Só pra constar: apesar de ter enfrentado o Brasil, no Serra Dourada, em 2011, a Holanda disputou outras dez partidas amistosas e SEIS foram na Holanda. Se juntar o tanto de amistosos que o Brasil jogou em terras tupiniquins nos últimos quatro anos, não dá o tanto de vezes que a Holanda jogou em casa por LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE apenas em 2011.

Digo livre e espontânea vontade porque jogar as eliminatórias em casa é obrigação. Jogar a Copa do Mundo na África, a Copa América sei lá onde, isso tudo é obrigação. O amistoso você negocia, você escolhe onde jogar.

Isso é fruto de uma gestão preocupada demais com dinheiro. Tô falando de muito dinheiro, que é tão mal aplicado para o desenvolvimento do esporte no país.

O meu ponto é esse: como uma seleção que não gosta do próprio país, pode exigir que o país goste dela?

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base.
This entry was posted in Especiais, Uncategorized and tagged . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>