A Copa São Paulo de Futebol Junior obsessão

A geração que fracassou ano passado, ganhou uma obrigação com a Copinha, a nova obsessão de Juvenal Juvêncio

O São Paulo ganhou uma nova obsessão no ano passado. Depois do grande desapontamento com a geração liderada por Ademilson, Mirrai e Allan, eliminada ainda na primeira fase da Copinha, Juvenal decretou: o investimento em Cotia também tem que aparecer em títulos da Copa São Paulo.

Por isso, o tricolor desceu atletas que estavam entre os profissionais e também trouxe diversos novos contratados. Um dos que era esperança para essa Copa São Paulo, Gladestony, vindo do Twente, não pôde ser inscrito, a janela de transferências estava fechada na época da contratação.

O time titular do tricolor deve contar com: Felipe Passoni; Lucas Farias, Luiz Eduardo, Marcelo e Henrique Miranda; Rodrigo Caio, João Felipe, Lucas Evangelista e Victor Juffo (Nildo na relação do São Paulo);  Adelino e Tiago.

Em um amistoso, Baresi chegou a esboçar outra formação: Felipe Passoni; Daniel Chula, Lucas Possignolo, Diego e Matheus Reis; Allan, Lucas Evangelista, Fábio Lima e Victor Juffo; Adelino e Tiago. Ele poupou os atletas que estavam com o profissional na disputa da Sul-Americana e acabaram se apresentando apenas um dia antes do tal amistoso.

Ano passado Sergio Baresi deixou o time às vésperas da competição e Zé Sérgio acabou tendo que improvisar uma equipe, que ele mesmo não havia escolhido. Desta vez o comandante do título de 2010 está de volta e selecionou exatamente os atletas que, para ele, formam o melhor elenco.

Até por isso, nomes que tecnicamente não agradam a maior parte da comissão ou têm substitutos superiores, devem estar entre os titulares. São os casos do zagueiro Marcelo e do goleiro Felipe Passoni.

Lucas Farias em sua estreia pelo profissional

Embora não seja mau goleiro, Passoni é considerado tecnicamente inferior ao seu reserva imediato, Jairo, que já teve inúmeras convocações para as Seleções de base, mas acabou perdendo espaço devido a uma lesão no joelho. Depois de perder Jairo e Guido Andrade (esse sem nenhuma explicação convincente até hoje) a Seleção nunca mais acertou em seus guarda-redes.

Passoni tem a confiança do treinador e nada vai tirar isso. Nem o recém-chegado do Bahia, Gustavo, que foi alvo também do Corinthians e pra mim é o melhor goleiro dos três inscritos, pode abalar.

Marcelo foi o zagueiro e capitão durante  o Paulista sub-20, deve manter o posto na Copinha e reeditar a dupla de zaga vice-campeã paulista com Luiz Eduardo. O único concorrente para Marcelo é Diego, na minha opinião o melhor entre os inscritos. Lucas Possignolo jogou pouco no sub-20 e Felipe Barros deve ser cortado.

A lateral é um setor de muita certeza. Embora Daniel Chula agrade, poucos podem competir com Henrique Miranda, na esquerda e Lucas Farias, na direita. Convocados várias vezes para a Seleção, em diferentes épocas (não atuaram juntos com a amarelinha) e integrados ao time profissional, foram os laterais do Paulista e não há motivo para que não sejam titulares da Copinha.

Já o meio-campo é o setor mais indefinido. Um bom nome é o recém-chegado Lucas Evangelista, que já rodou entre São Paulo e Desportivo, e também chegou a ser colocado como futuro meia do Manchester United, onde treinou e agradou muito. No entanto, uma confusão envolvendo treinos em uma equipe holandesa, jogou todo esse sonho por água abaixo. Antes de retornar ao São Paulo, ele ainda recebeu proposta do Anderlecht, mas escolheu o tricolor.

Um dos favoritos de sempre no São Paulo, Lucas deve ser titular, mas no lugar de quem?

Rodrigo Caio atuou bem no Paulista e voltou a ser volante/meia, depois de virar zagueiro e lateral no time profissional. Quem dividiu a função com Rodrigo foi Marcel, que não joga a Copa São Paulo.

Allan, outro volante inscrito, agrada muito, inclusive para a vaga de Marcel. Sua preguiça atrapalha sua carreira. Esse é o motivo pelo qual, mesmo sendo disparado um dos mais talentosos do elenco, a vaga de titular pode não chegar.

No Paulista, justamente Marcel era o homem de meio-campo que não saia. Enquanto Allan substituiu Rodrigo Caio algumas vezes. João Felipe e Fábio Lima se revezaram com a camisa 8, jogando como meia mais avançado e Régis, também não inscrito, foi o camisa 10.

Existem muitos caminhos para Baresi seguir, por isso vamos começar por eliminação.

Titular em 2011, Mirrai não agradou

O aclamado Mirrai, que desde uma grave lesão no joelho não mostrou o mesmo futebol que encantou a todos no tricolor, não deve pegar mais vaga de titular, como apressadamente Zé Sérgio fez no ano passado. Na minha opinião, entrar como titular na Copinha 2012, depois de um ano todo parado, foi prejudicial para a imagem do atleta com a torcida.

Nelsinho, Pedrinho e Matheus Reis, embora bons de bola, não disputam de igual pra igual com seus concorrentes em suas respectivas posições. Mais versáteis, Pedrinho e Matheus poderiam atuar em vários setores, Nelsinho seria meia ofensivo.

Na disputa por vagas: João Felipe, Rodrigo Caio, Allan, Fábio Lima, Victor Juffo e Lucas Evangelista. Durante o Paulista, João Felipe não atuou tanto como segundo volante, muitas vezes foi mais ofensivo, jogando como meia-esquerda. Posição pela qual vai ter que brigar com Fábio Lima. Victor Juffo fica com a camisa 10 e deve ser o meia-direita.

Uma opção é colocar Rodrigo Caio e João Felipe como volantes e atuar com Lucas Evangelista, mais habilidoso dentre os meias, mais avançado. Muito embora de origem Evangelista seja segundo volante, ele não teria qualquer problema atuando mais ofensivamente.

Acredito que essa seja a melhor e mais provável formação.

Outra, muito menos provável, é usar Allan como primeiro volante e Lucas Evangelista de segundo, deixando Fábio Lima e Victor Juffo como meias.

Ainda é possível que Baresi coloque Rodrigo Caio e Evangelista de volantes e utilize João Felipe na meia-esquerda e Victor Juffo como meia-direita.

Já o ataque tem menos dúvidas. Os novatos Bruno Pereira e Joanderson, além do também jovem Paulo Marcelo, não devem jogar de titulares ainda. No entanto, é bom ficar de olho, pois são ótimos potenciais. Destaca-se Joanderson, um jogador muito alto e muito habilidoso.

Sendo assim, Adelino será titular com certeza. Sonho antigo da diretoria, foi destaque do Guarani e finalmente veste o manto tricolor. Seu companheiro deve ser Tiago, destaque da Taça BH e que faz bem a função de segundo atacante.

De forma geral, no papel ao menos, o São Paulo tem time para ser campeão da Copinha, mas o pé fica atrás. Além de muitos jogadores recém-chegados, podemos lembrar que mesmo com a mudança repentina de treinador, a geração eliminada no ano passado era campeã mundial sub-15 e considerada uma das melhores de Cotia.

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Copa São Paulo and tagged , , . Bookmark the permalink.

4 Responses to A Copa São Paulo de Futebol Junior obsessão

  1. gabrielfuh says:

    Sim, estourou a idade

  2. Horácio says:

    Ótimo post.
    Agora ainda olhando “para trás” onde está atuando o Sérgio Motta?
    Acredito muito nesse nosso time na copinha.

  3. Jonatas says:

    Em tempo, ótimo post. Como sempre, um ótimo guia para acompanhar a Copinha.

  4. Jonatas says:

    Por que o Régis não foi inscrito? É por causa da idade? Há algum comentário sobre um empréstimo para que ele ganhe mais experiência?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>