A Copa São Paulo é dos novatos

Com novo limite de idade a Copa São Paulo permite atletas até 20 anos, mas são jogadores bem mais novos que dão o brilho da competição em 2013

Neste ano a Copa São Paulo de Futebol Junior colocou o limite de idade para até 20 anos, permitindo uma espécie de segunda chance para a geração de jogadores nascidos em 1993. No entanto, embora muitas grandes promessas sejam beneficiadas por isso, é uma nova geração que brilha aos olhos de muitos especialistas.

São jogadores nascidos em 1996 e 1995, ou seja, que estão entre seus 16 e 17 anos de idade e aproveitarei para listar cinco que com certeza merecem ser bem observados na competição.

*A lista não segue ordem de importância ou habilidade. É apenas uma maneira de deixar o texto didático e mais fácil de ler e compreender.

1- Robert (Fluminense)

Robert, meia do Fluminense

Robert é uma unanimidade no futebol de base. Jogador de um talento muito natural e raro, o meio-campista é considerado por muitos treinadores o melhor atleta 1996 em atividade no Brasil. Quem comandou o crescimento do jovem foi Bruno Petri, o mesmo responsável por Lucas Piazon e Oscar, no sub-15 do São Paulo.

Segundo o próprio, hoje no sub-15 do Palmeiras, quando chegou ao Fluminense foi informado sobre um jogador muito habilidoso, mas que não concluía suas jogadas. O defeito percebido foi que Robert contava errado suas passadas antes do chute. Um pouco de treinamento corretivo foi o suficiente para firmar o jovem talento como camisa 10 do tricolor e também da Seleção Brasileira.

A maior promessa das laranjeiras deve seguir como titular na competição e merece ser observada com muita atenção.

2- Fernando “Baiano” Amorim (Internacional)

Fernando Baiano atuando pelo Inter

O jovem Fernando Baiano tem uma carreira recheada de polêmicas, mas também de um futebol muito acima da média. Com apenas 17 anos já passou por Vasco, São Paulo, Inter e até Sporting, de Portugal e Lyon, da França, antes de voltar para o próprio Internacional.

O meia já foi convocado e desconvocado da Seleção brasileira, já assinou contrato e não cumpriu e foi considerado rebelde sem causa e marrento por diretores e treinadores de clubes nos quais não ficou. Mas seu talento, esse nunca foi negado por ninguém, nem por onde o atleta deixou mais mágoas do que saudades.

Segundo Mahamadou Diarra, quando o mesmo treinava no Lyon recuperando a sua forma e por um acaso jogou com Fernando, que estava para assinar com os franceses, trata-se de um jogador de muito futuro: “É ele quem me dá mais trabalho, o pequeno brasileiro. Ele é baixinho, dribla todo mundo e é muito rápido”.

Nascido em 1995, Fernando tem tudo para desempenhar o papel principal da equipe, já que o time vem bastante mexido em relação ao que jogou outros torneios da categoria neste ano.

Veja mais sobre a confusão entre Lyon, Internacional, Fernando Amorim e a família D’Afonsecca – Fernando Baiano Amorim é caso de justiça no Inter

3- Bruno Gomes (Desportivo Brasil)

Bruno Gomes comemora gol do título pelo Sub-15

Mais de 80 gols em dois anos, primeiro jogador a conseguir artilharias consecutivas nos Paulistas sub-15 e sub-17, astro prometido ao Manchester United, queridinho de Alex Ferguson e sondado por quase todos os gigantes europeus.

Se existe um garoto credenciado como artilheiro e com tudo para ser o destaque goleador da competição, este é Bruno Gomes. O jovem atacante tem realmente o faro do gol e aos 16 anos conseguiu a vaga de titular no time do Desportivo Brasil, deixando outros nomes badalados (e mais velhos) para trás.

Se hoje vemos Lionel Messi quebrando recorde atrás de recorde no Barcelona, podemos acreditar que Bruno segue esses passos a risca. Claro, guardadas as devidas proporções e diferenças de estilos de jogo.

Bruno se posiciona de forma única e precisa se mexer pouco para anotar seus gols, pois finaliza com inteligência e rapidez muito acima da média. A chance de vê-lo atuar no Brasil é essa, em breve só poderemos assistir com a camisa dos Red Devils, onde o jogador treinou diversas vezes nos últimos anos e agradou muito.

4- Matheus Índio (Vasco da Gama)

Matheus Índio

Entre o escândalo envolvendo a adulteração de idade do jogador Baiano, a saída de Thiago Mosquito e ainda outras suspeitas de “gato” no time, os /96 do Vasco têm um bom motivo para assistir à Copa São Paulo.

Trata-se do meio-campista Matheus Índio, um organizador nato do jogo e que com apenas 16 anos de idade deve ser o titular cruz-maltino na competição. Muito jovem para tanta responsabilidade? Talvez, mas a personalidade do jogador que por muito tempo comanda o meio-campo da Seleção da categoria deve ser um trunfo para que o Vasco faça uma campanha ao menos razoável.

Vale a pena acompanhar o amadurecimento de um jogador que, cada vez mais, será protagonista em São Januário.

5- Robert Kenedy (Fluminense)

Kenedy comemora gols pelo Flu

Muito debilitado pelas ausências que estão com a Seleção Brasileira para a disputa do Sul-Americano (Wallace, Igor e principalmente Marcos Junio), o Flu se viu obrigado a apostar em suas gerações mais jovens.

O atacante Robert Kenedy, embora com bem menos destaque do que seu companheiro e xará meio-campista, merece olhares atentos. Com um bom porte físico e a habilidade necessária para jogar tanto dentro quanto fora da área, é um nome forte e que foi muito bem com a Seleção.

Será titular na Copinha, onde terá sua prova de fogo no Flu.

E os 96 reservas, mas de grande potencial

A próxima copinha é minha:

Joanderson (São Paulo) – Na reserva durante o torneio, talvez Joanderson apareça no terceiro jogo da primeira fase para ganhar a experiência e dizer que esteve lá. Muito alto e com uma habilidade fora do comum para o tamanho, deve aparecer muito no ano que vem, junto com a promissora geração /96 do tricolor.

Abner (Coritiba) – O lateral cheio de passagens pela Seleção é um dos grandes nomes do coxa e só não jogará esse ano para dar oportunidade aos /95 e /94. No ano que vem deve ser titular merecidamente e mostrar a habilidade que conquistou os treinadores das seleções de base.

 

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Copa São Paulo, Uncategorized and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink.

One Response to A Copa São Paulo é dos novatos

  1. adenir torres says:

    o fernando baiano fai ser craque como o neymar sem duvida nenhuma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>