Abre o olho Gallo: Brasil pode perder mais um talento para Seleção europeia

Com carreira toda feita na Europa e nascido na Bélgica, meio-campista comparado com Zidane e Kaká pode seguir passos de Thiago Alcântara e não vestir a amarelinha

Os casos de Rafael e Thiago Alcântara, filhos do tetracampeão Mazinho, ganharam a mídia, por jogarem no Barcelona e serem filhos de um dos melhores jogadores brasileiros da sua geração. Mas situações muito parecidas também acontecem em menor proporção e esse é o caso de um jovem meio-campista que defende as cores do Manchester United.

Andréas Pereira é filho do atacante Marcos Antônio Pereira, que fez praticamente toda a sua carreira em times belgas. Assim como Rafinha e Thiago cresceram na Espanha por conta da carreira do pai, Andréas nasceu e cresceu na Bélgica, em uma cidade que ficava a apenas 35km da divisa com a Holanda.

Descoberto pelo PSV Eindhoven, o meia tornou-se o principal jogador do time holandês e ganhou a faixa de capitão.

Em um torneio promovido pelo próprio Manchester United (Manchester United Premier Cup) conhecida no Brasil como Copa Nike, chamou a atenção dos Red Devils. O time quis o jogador imediatamente, e mesmo com apenas 15 anos, as sondagens inglesas eram intensas, até completar 16 anos e assinar definitivamente. Recentemente efetivou o contrato profissional com a equipe até 2015.

Elogiado entre os juniores do Manchester, onde integra o time sub-18, seu nome passou a ser muito comentado devido as suas recentes atuações pela Bélgica. Um dos destaques da fase de classificação da Seleção na Eurocopa sub-17, é nome praticamente certo para a chave elite, que define os sete classificados para a fase final (além do anfitrião).

No Manchester comenta-se ser um jogador com um toque de bola primoroso e um cobrador de faltas nato. Na Internet o que mais se vê são os gols de falta do meia-atacante. Um problema, porém, é que com tanta habilidade, às vezes o jovem prefere um toque mais cinematográfico, diria até hollywoodiano, em vez de fazer o simples, que também funciona.

Perguntado pelo Globo Esporte em 2011 se preferia defender a Bélgica ou o Brasil, Andréas não tomou uma decisão, mas seu pai confirmou que só não vestiu a amarelinha por falta de oportunidades.

Isso era esperado, já que a CBF e seus treinadores praticamente não monitoram os brasileiros da base que jogam no exterior. Mal conseguem acompanhar os que jogam no Brasil, quem dirá fora do país.

A Bélgica agradece o talento desperdiçado pelos brasileiros e reforça o time para a disputa do Campeonato Europeu.

Nascido em 1 de janeiro de 1996, Andréas poderia até fazer parte do time brasileiro na disputa do Sul-Americano sub-17. Será esse mais um brasileiro brilhando lá fora sem vermos nem a cor de seu futebol aqui?

Alguns vídeos de Andréas Pereira:

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Base no exterior, Uncategorized and tagged , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>