Future Cup 2013 é o primeiro grande teste dos Galácticos

Favorito na categoria sub-17 de 2013, o alto investimento do São Paulo terá sua primeira prova de fogo contra Santos, Cruzeiro e Flamengo, em Porto Feliz

O São Paulo resolveu apostar na geração /96 e fez contratações de peso. Agora é a hora da verdade, juntar grandes atletas da categoria, realmente vale a pena?

Robertinho com a camisa do São Paulo

Entre os recém-chegados estão Wellington Foguete, ex-Vasco e Seleção Brasileira, Gabriel Boschilia, que jogava no Guarani e Robertinho, um dos principais destaques do Santos na categoria sub-15 e que trocou a Vila por Cotia no ano passado.

Aliás, o primeiro jogo da competição já será a oportunidade do jovem volante reencontrar seu ex-time, depois de quase um ano que trocou o alvinegro praiano pelo tricolor.

O mais provável esquema do São Paulo não coloca um dos contratados entre os titulares, o mais polêmico deles: Foguete, que ainda deve sofrer boicote da diretoria vascaína, nada satisfeita por perder seu jogador graças aos atrasos salariais. O lateral vai pro torneio, mas deve começar no banco.

O time base deve ser: João, Auro; Lucão (br), Lucas Kal e Gabriel Machado; Gustavo Hebling (br), Matheus Queiroz, Robertinho e Gabriel Boschilia (br); Ewandro (br) e Joanderson.

*br = convocado para a seleção para o Sul-Americano da categoria

No reencontro com seu time, Robertinho apresenta uma função mais avançada do que exercia no Santos, que aproveita ainda mais seu potencial de “motor” do time, dando ritmo e velocidade as jogadas.

Gustavo Hebling, o Pira, com a camisa da Seleção

O mais curioso dessa equipe é que quase todos os jogadores já estiveram na Seleção. A dupla de ataque, a dupla de volantes, o meia armador, o zagueiro, o lateral. É praticamente uma Seleção Brasileira da categoria disfarçada. Basta saber se tantas estrelas juntas, realmente formarão uma constelação, que dominará a geração /96.

Essa formação deve funcionar com um esquema que o São Paulo parece se acostumar em todas as categorias, com três volantes. No caso Pira (Gustavo Hebling) e Queiroz mais presos a marcação, enquanto Robertinho tem a chance de ir mais ao ataque como um elemento surpresa junto a Boschilia. Joanderson e Ewandro, cada um de um lado devem infernizar as defesas adversárias.

Quando penso nesse esquema em campo, me vem a cabeça a diferença que faria um camisa 9 de fato. Um jogador mais de área.

A qualidade de Joanderson e Ewandro é incontestável e até Bruno Silva, que deve voltar em breve ao time titular. Todos eles são ótimos e dignos de suas convocações para a Seleção, mas o grandalhão Joanderson é o único deles realmente capaz de suprir a função de área e ainda assim rende mais fora dela. Um atacante apenas de área seria a cereja do bolo de um time que já parece perfeito.

Uma vantagem

Completo na competição, contando inclusive com seus jogadores recentemente convocados para o Sul-Americano sub-17, o São Paulo encara um Santos desfalcado de sua principal estrela na categoria: Gabriel Barbosa, vulgo Gabigol.

Caio Rangel com o Flamengo

O atacante já treina com os profissionais e por isso não foi relacionado. Embora isso realmente torne o time mais fraco, nomes como os atacantes Douglas Abner e Matheus Augusto, anteriormente convocados para a Seleção sub-15, podem suprir a ausência.

Outro que vai desfalcado de seu principal jogador é o Cruzeiro, que perdeu o atacante Igor Balotelli por lesão, enquanto ele estava em preparação com a Seleção na Granja Comary.

Quanto ao time do Flamengo, tenho poucas informações, mas deve ir completo com todos seus grandes destaques como o goleiro Thiago, o zagueiro Lincoln e o meia-atacante Caio Rangel, conhecido como Rachudo.

O jovem é um dos principais atletas do país na categoria. Tem uma habilidade que merece ser observada com atenção, por é realmente diferente e faz dele o principal jogador rubro-negro na competição.

A competição

Os jogos serão em Porto Feliz, no CT da Traffic (Desportivo Brasil) e disputados em apenas dois dias (sábado e domingo), durante manhã e tarde. As equipes se enfrentam até a final, na tarde de domingo.

O campeão ganha o direito de disputar a fase internacional da competição, na Holanda. O modelo é igual ao da Copa Nike (Manchester United Premier Cup). O São Paulo foi vencedor dela em 2009, na categoria sub-15.

O time campeão revelou nomes como Lucas Piazon, Ademilson e Lucas Farias. Outros ainda vão surgir, já que é uma geração chegando aos seus 19 anos.

Com o peso da responsabilidade de repetir o feito de uma geração com menos investimento, será que o tricolor leva o título Mundial com mais um grupo cheio de expectativas?

 

 

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , . Bookmark the permalink.

4 Responses to Future Cup 2013 é o primeiro grande teste dos Galácticos

  1. Gabriel Fuhrmann says:

    Marko, não só no São Paulo. O jogador ficar dos 11 anos até a formação profissional em um clube é uma coisa muito rara. Posso dizer que pra acontecer isso, tem que ser observado um talento fora do comum desde o começo, para que haja um investimento. O mais normal é que o clube que fará a formação seja definido entre 14 e 15 anos. Mesmo em Cotia, embora haja uma categoria sub-13, não é normal garotos alojados tão jovens assim. Não me preocuparia tanto com o tempo de casa dos jogadores. Quando você contrata um garoto de 19, 20 anos, você está contratando pro profissional, quando contrata aos 16 e 17 anos, ainda há uma etapa muito importante na formação. As transições entre infantil, juvenil e junior devem ser feitas com cuidado. Acho que há erros, mas da mesma forma, acho que tivemos bons frutos sim. Um grande abraço

  2. Marko says:

    Então Gabriel, de uns tempos pra cá passei a acompanhar o seu blog e ja me considero um leitor assíduo. Gostaria muito que a categoria 96 realmente fosse um belo time, e já começa mostrando com os seus resultados, mas o que não me convence é o fato da administração da base, são poucos os garotos realmente formados pela base desde os 11 anos, quando chega a hora do vamos ver, sempre existe uma contratação ou coisas deste tipo, e nós que somos do meio do futebol, sabemos o que traz de instabilidade este tipo de coisa, e isto claramente reflete nos resultados. Por isso acho que o trabalho de base do SPFC tem que ser repensado. Haja vista os últimos resultados. Temos que justificar o investimento com o CT, e isso não esta acontecendo. Um abraço.

  3. Gabriel Fuhrmann says:

    Não acho que as campanhas dos times 93 e 94 tenham algo a ver com o time 96. Penso em gerações separadas e uma geração com tantos jogadores de Seleção, é uma espécie de “Galáticos” da categoria.

  4. Marko says:

    Como dizia meu vô, vamos devagar que o santo é de barro.
    GALÁTICOS, é muito para uma base que esta devendo para o torcedor, vexatório nas duas últimas copa SP, e com a estrutura e gastos que temos na base é inaceitável ter que contratar jogadores como estão fazendo agora, e também na última copinha, contrataram quase um time inteiro e nada………Isso é pra repensar, e da uma segurada aí pô “GALÁTICOS”. PS Sou São Paulino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>