Ex-São Paulo, Piazon ganha prêmio na Holanda

Atacante vendido ao Chelsea pelo São Paulo está emprestado ao futebol holandês e já se destacou na nova liga, ganhando o prêmio de Jogador da Semana

O atacante Lucas Piazon, que começou no futsal do Coritiba, passou pelo Atlético-PR, pelo São Paulo e hoje é jogador do Chelsea, está emprestado ao Vitesse, da Holanda e ganhou destaque na última semana.

Aos 19 anos de idade, Piazon foi eleito o Jogador da Semana da Eredivisie, Liga Holandesa de Futebol. A premiação veio por conta da atuação do jovem na partida entre Vitesse e Zwolle, que até então era líder da liga.

No jogo, Piazón marcou duas vezes e garantiu a vitória fácil por 3 a 0. Foram os primeiros gols de Piazón jogando em uma liga profissional. O Vitesse ocupa o 5º lugar, enquanto o Zwolle perdeu uma posição para o PSV e agora é o 2º colocado da Eredivisie.

No Chelsea desde 2011, o atacante já havia recebido a premiação de melhor jogador jovem da temporada dos blues e jogou três partidas pelo profissional, sendo responsável por duas assistências. O jovem foi emprestado ao Málaga, no começo do ano. Na equipe espanhola Piazon jogou 11 vezes e deu duas assistências.

Na Holanda desde agosto e com empréstimo acertado até o final da temporada, o ex-são-paulino marcou duas vezes em quatro jogos e já é titular, atuando com a camisa 17.

O São Paulo vendeu Lucas Piazón ao Chelsea em 2011 em uma transação que poderia chegar a 12 milhões de euros, quando o jovem ainda tinha 17 anos e se destacava nas categorias de base do tricolor e da Seleção. A venda veio após o atacante entrar em litígio com o time paulista, mas voltar atrás na decisão, ficando com 20% de seus direitos econômicos.

Confira os gols de Piazón pelo Vitesse

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

4 Responses to Ex-São Paulo, Piazon ganha prêmio na Holanda

  1. Gabriel Fuhrmann says:

    Platão, eu discordo de você e bastante nesse ponto. Primeiro porque o investimento de 40 milhões foi feito uma única vez na construção do CFA, esse não é um investimento anual do São Paulo. Segundo porque, ao meu ver, revelamos mais do que nossos “concorrentes”. O Fluminense já há muitos anos tem categorias de base tradicionais, mas investe fortunas nela, quando você considera as regalias que os jogadores considerados Futuros Craques tem dentro do clube, como era o caso do meia Robert /96. O CFA foi inaugurado em 2005, considerando que abriga jogadores a partir dos 14 anos de idade, a primeira geração de Cotia está hoje com 23 anos. Podemos considerar que na segunda geração do CFA, nascida em 91/92, já tivemos nomes como Lucas, Oscar, Casemiro e Wellington. Na segunda geração (hoje com apenas 20 anos de idade), já temos a presença do Rodrigo Caio no time titular. Tínhamos um bom time /94, mas acho que nesse o trabalho foi mal feito. Temos nomes, com apenas 19 anos, que podem surgir muito bem, como Lucas Farias, Ademilson, Allan… e pode ser que finalmente tenhamos uma geração de ouro na turma /96, liderada por Lucão, Ewandro e Joanderson. Vejo o CFA como um bom investimento, mas a falha que temos está mais em integrar com o profissional do que formar jogadores.

  2. Bruno Burlamaqui says:

    Jogador técnico e inteligente, mas que, para triunfar no futebol europeu, jogando pelos lados do campo, precisa ser mais dinâmico e ganhar massa muscular. Parece-me que nunca foi um jogador com explosão/potência física, então, acho difícil fazer florescer uma característica inata.

    Apesar daquele impasse com a diretoria tricolor, que culminou em sua ausência por algumas semanas de Cotia, certamente assim manipulado pelo Giuliano Bertolucci, que levou ele e Oscar para o Chelsea (balcão de negócios da MSI, assim como foi o Benfica até pouco tempo), acabou voltando atrás e decidiu seguir cumprindo o contrato. Gostei da atitude, então não tenho nada a falar contra ele. Que tenha sorte na carreira, até para elevar o nome da categoria de base do São Paulo FC!

  3. Platão says:

    Não sei por que o são paulo investe os absurdos 40 milhões de reais nas categorias de base.Enquanto o fluminense com seus 3 milhões investidos anuais na formação,revela bem mais jogadores do que o próprio são paulo.Talvez exista coisas que torcedores comuns como eu só apenas desconfia acontecer.É nítido que há uma tremenda má vontade dos gestores da base são paulina em buscar jogadores pelo brasil afora.Vem a notícia do santos com seus 20 milhões investidos na formação fez peneira no ceara,na Bahia,na paraíba,em tocantis,em santa catarina.Enquanto novamente o são paulo foi buscar somente jogadores em um canto chamado Dracena,será que os olheiros Leiva Duarte e tupã gomes ganha algo a mais pra fazer isso?O pior é o resultado disso tudo,pra o spfc que é revelar ninguém com suas famosas observações na cidade.Pelo que é investido pelo clube deveria até ter polos de captação por região no brasil .Será que eu apenas, um mero torcedor são paulino percebe que a captação está errada?Razão do fato é anos sem ganhar nada,e um time como são paulo não pode ter uma geração horrível como a 95,achar que tyroane é craque é piada!Se eu fosse gestor do clube mandaria esses olheiros ir pra um terrão de várzea em são paulo ,além do mais pra uma favela nordestina,assim verá surgir talentos no soberano

  4. Platão says:

    se tivesse no são paulo seria titular do time atualmente,sairia do clube valorizado,sendo vendido por 30 milhões de euros,pra alguma equipe de maior valor do que o chelsea como real madrid,barcelona e psg.Mas não tem cabeça e é influenciado por certo tipo de gente de caráter duvidoso termina sendo prejudicado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>