#somostodoshipócritas / #somostodoschatos

Um torcedor jogou uma banana. Dani Alves pegou, comeu e bateu o escanteio.

Ofensa feita. Ofensa respondida. O juiz apitou e fim de jogo ou não? Não. A internet virou o terceiro, quarto e quinto tempo do futebol, uma pena que a maior parte do público seja tão chata quanto os velhinhos na cativa do Morumbi.

Neymar postou uma foto e a hashtag #somostodosmacacos e daí surgiram várias chatices e ponto a ponto vamos falar delas e de como é hipócrita cada reclamação.

1. Enquanto parecia espontânea quase todos acharam legal, mas de repente Luciano Huck e a agência Loducca revelaram que não passava de uma ação de marketing que venderia camisetas. Isso mesmo, Luciano Huck estava ganhando dinheiro em cima do racismo, em cima das péssimas situações das pessoas. Eu também acho isso ruim, mas precisou disso para o pessoal acordar? O Luciano Huck faz isso todos os sábados, fazendo as pessoas se humilharem para terem seus carros consertados, suas casas reformadas ou ganharem R$ 10 mil. E não é só ele, essa tática é usada por todos os programas do gênero e nessa hora todos acham lindo? Os R$ 10 mil, o carro, a casa, nada disso chega perto do dinheiro que ele ganha com essa exploração do sofrimento alheio. Por que não reclamam disso também? Eu acho incrível que as pessoas tenham suas casas reformadas, carros consertados, adoro ver elas felizes, mas sinceramente, o Luciano (que não gasta um tostão com isso) não faz isso porque é bonzinho, faz porque ganha dinheiro pra fazer e estamos falando de muito dinheiro.

2. Crentalhada já enchendo o saco pra não perder o costume. A #somostodosmacacos não quer dizer nada de Darwinismo, evolucionismo, religião. Acredito que a questão é: Se o Dani Alves para você é um macaco, então seja bem-vindo ao mundo, somos todos iguais, inclusive você, somos todos macacos. Só isso, a questão é de sermos todos iguais. Poderiam ter feito de outro jeito? Sim, mas fizeram assim e não tem nenhum cunho evolucionista, antirreligioso. Até porque Darwin nunca disse que somos macacos, apenas apontou que temos um ancestral em comum com eles.

3. Você pode xingar de viado, bicha, puta, gordo, mas se falar do tom de pele escuro: crime. E só do escuro, porque chamar de palmito, alemão, branquelo, fantasma, tudo bem. Racismo é crime e o estádio não é um ambiente sem lei, mas porque a lei só se aplica nesse caso? Homofobia também é crime. Por que ninguém foi preso quando a torcida do Cruzeiro gritou ininterruptamente BICHA, para o jogador de vôlei Michael, que é homossexual? Por que nada aconteceu quando fizeram todo aquele alvoroço sobre a sexualidade do volante Richarlyson, independentemente da opção sexual? Um ou outro xingar: bicha, viado, é uma coisa, mas a torcida inteira em uníssono gritando bicha, é outra bem diferente, não? Enfim, eu não sei se a solução é liberar ou proibir tudo.

Enfim, a verdade é que ficamos chatos. Reclamamos de tudo. Inclusive esse post, que reclama de quem reclama, e assim vamos nesse ciclo sem fim de reclamações.

 

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>