Atuações São Paulo 3 x 0 Portuguesa

Na noite desta quarta-feira, o São Paulo passou com facilidade pela Lusa e colocou o time do Canindé na A2 do Paulistão. Foi o primeiro jogo tricolor sem Muricy Ramalho e o adversário não apresentou muita resistência, pra não dizer que não apresentou qualquer dificuldade.

Renan Ribeiro – 6,0

Praticamente não teve trabalho, mas quando foi exigido fez uma defesa bonita. Valeu pela estreia.

Bruno – 6,5

A Lusa praticamente não ofereceu riscos, o que fez com que o lateral tivesse boas subidas ao ataque. Foi bem nas poucas antecipações necessárias.

Paulo Miranda – 6,5

Não teve muito trabalho, mas quando teve foi bem, ao menos hoje.

Dória – 7,5

Teve mais trabalho no ataque do que na defesa. Abriu o marcador com um gol de oportunismo e vontade, praticamente liquidando um morto time da Portuguesa. Quando exigido na defesa, atendeu às expectativas.

Carlinhos – 7

Cobrou muito bem a falta que resultou no gol de Dória, mostrando que os cruzamentos na segunda trave podem ser seu ponto forte no ataque. Não teve trabalho defensivamente.

Rodrigo Caio – 7,5

O adversário não era lá essas coisas, mas fazia tempo que o meio-campo do São Paulo não estava tão seguro. Quando avançou, acertou bons passes. Na marcação foi impecável, contra um adversário frágil.

Hudson – 9

Uma das melhores partidas do volante pelo São Paulo. Deu assistência pra Pato, fez seu gol e ainda marcou muito bem. Até quando caiu pela direita foi bem.

Thiago Mendes – 7

Apareceu boas vezes no ataque, se mexeu bastante, quase marcou o seu gol, mas ainda parece um pouco afobado.

Centúrion – 6,5

É habilidoso e inteligente. Começou a jogada do segundo gol de forma rápida, mas prende demais a bola, exagera nos dribles.

Cafu – 5,5

Um dos casos clássicos de jogadores que correm tanto que o raciocínio não acompanha a velocidade. Se corro não penso, quando penso não corro.

Pato – 7,5

Fez seu gol e tentou armar as jogadas mais centralizadas do time. Depois do resultado definido, como boa parte do time, colocou o pé no freio.

Auro e Lucão – s/n

Ambos entraram no fim e não puderam contribuir com o jogo já definido.

Time: 7,0

Não tinha um adversário sequer perto de estar a altura. Enfrentou uma Portuguesa que, além de fraca tecnicamente, estava desmotivada pela situação e fez seu papel, goleando. Já vimos esse filme em outros jogos.

Milton Cruz – 7,0

Arriscou uma nova escalação, mas o adversário não chega a ser um teste definitivo. Valeu pela oportunidade de vermos R. Caio, Hudson e Thiago Mendes no meio.


About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base.
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>