Atuações São Paulo 3 x 0 Red Bull Brasil

Neste sábado o São Paulo venceu o Red Bull por 3 x 0, em jogo válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista. Os visitantes até foram melhores no primeiro tempo, mas o gol de Rogério Ceni no final da etapa inicial desestabilizou o plano de jogo dos touros e deixou a partida fácil para o São Paulo.

Rogério Ceni – 8,5

No gol foi perfeito quando exigido, fez inclusive grandes defesas. Fora dele fez o golaço de falta que abriu caminho para a vitória fácil.

Hudson – 7

Sofreu um pouco no primeiro tempo, mas foi seguro na marcação. Passou a avançar mais quando o resultado já estava definido e foi bem ofensivamente, a partir da mudança de postura, mesmo com a escorregada que poderia ter sido um golaço.

Tolói – 6

Foi afobado no primeiro tempo e falhou bastante, novamente deu o bote de forma errada e tomou chapéu. Na segunda etapa melhorou bastante. Não arriscou subidas desnecessárias.

Lucão – 7

Melhor que o companheiro de zaga, mas tomou um cartão amarelo e por isso acabou substituído já com o placar definido.

Reinaldo – 5,5

É muito limitado tecnicamente e por isso dificilmente vai conseguir tirar boas notas. Hoje não esteve tão mal, muito porque o Red Bull atacava menos pelo seu lado do campo. Ainda assim foi driblado com facilidade pelos adversários e não teve tempo de bola para fazer os cortes. Em uma foi humilhado por Everton Silva, com um rolinho, em lance que quase resultou no gol de Lulinha e em outro errou o tempo de bola de forma bizarra, quase custando o gol de honra adversário.

Souza – 5,5

Parece que entrou em campo depois de comer uma feijoada. Lento, prejudicava a saída de bola do time. Foi tardiamente substituído por Rodrigo Caio.

Denilson – 6

Continua o rei dos passes para o lado e para trás, inefetivo, mas hoje pelo menos sua marcação não esteve tão frouxa.

Wesley – 8

Um dos melhores jogadores do São Paulo em campo. Se movimentou bem e deu opção para a saída de bola, coisa que os outros dois volantes não são capazes ou não tem vontade de fazer. No segundo tempo parece ter sentido o ritmo de jogo e ficou um pouco apagado.

Ganso – 9

Foi vital na jogada ensaiada do gol de Rogério Ceni, deu linda assistência para Pato, marcou o seu gol e apareceu mais pro jogo. Em boa parte porque houve mais movimentação do meio-campo do São Paulo, principalmente com Wesley.

Michel Bastos – 8,5

Deu assistência para o gol de Ganso, mas não só isso, foi o principal responsável pela ofensividade do time.

Pato – 7,5

Fez seu gol, sofreu a falta do gol de Rogério Ceni e se movimentou mais no ataque são-paulino. Boa partida.

Rodrigo Caio – 6,5

Entrou com o jogo já decidido apenas para reforçar a marcação e o fez. Errou alguns passes, mas não havia muito o que se fazer.

Dória – 7

Entrou no lugar de Lucão e manteve o nível de atuação.

Centúrion – sem nota

Entrou muito no fim e não teve tempo de fazer nada.

Time – 8

Hoje o time do São Paulo mostrou uma característica que há tempos não mostrava: se movimentou. A cobrança de muitos era simples, o time precisava se mexer mais, os jogadores tinham que aparecer mais e hoje conseguiram fazer isso.

Milton Cruz – 7

No meio de semana já havia testado uma escalação diferente para o meio-campo, com Rodrigo Caio, Hudson e Thiago Mendes e hoje apostou em um esquema muito parecido, mas com outros nomes: Denilson, Souza e Wesley. Está funcionando, mas dois desses volantes precisam acordar ou vão perder as suas vagas.

 

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>