Atuações: Danúbio 1 x 2 São Paulo

Na noite desta quarta-feira o São Paulo teve mais uma decisão pela Libertadores e com um desfecho muito semelhante a outro jogo com esse teor pela competição, contra o San Lorenzo, no Morumbi. Seja o duelo contra argentinos jogando em casa ou contra uruguaios jogando fora, os confrontos davam ao São Paulo a obrigação de vencer e coincidentemente as duas partidas foram decididas da mesma forma: um gol de peixinho nos acréscimos.

Rogério Ceni – 5,5

Falhou no gol dos uruguaios, mas também fez defesas importantes.

Paulo Miranda – 5,5

Tecnicamente mostrou que é bastante limitado, mas não comprometeu tanto na questão defensiva. Ofensivamente não apareceu.

Tolói – 6

O ataque do Danúbio ganhou algumas jogadas sobre ele, mas o saldo foi positivo, apesar de tudo.

Dória – 5,5

Falhou mais do que seu companheiro de zaga e ainda perdeu uma boa chance no ataque.

Reinaldo – 5,5

Avançou bastante com Michel Bastos e apareceu várias vezes no ataque, mas limitado tecnicamente, nenhuma chegada efetiva. Como defensor foi mal novamente.

Rodrigo Caio – 6,5

Era o melhor da posição até ser substituído por Luis Fabiano. Bem na contenção e arriscando boas inversões de jogo.

Hudson – 5,5

O pior jogo dele na temporada, até agora. Errou muitos passes e jogadas simples, ainda por cima, esteve várias vezes atrasado na marcação.

Souza – 5

Menos pior do que em outras participações, mas ainda muito abaixo do esperado. Quando subiu ao ataque não soube concluir e na marcação, apesar de ter feito algumas chegadas precisas, ainda falhou muito.

Ganso – 5

Noite discreta, praticamente não apareceu no jogo.

Michel Bastos – 8

Como sempre parece ser o único jogador do São Paulo incomodado com a atual situação. Voltava pra zaga para marcar e subia ao ataque para criar. Merecidamente foi coroado com a assistência nos dois gols.

Pato – 7

Além de fazer o gol de empate, se movimentou bastante e tentou carregar o time pra cima.

Centúrion – 7,5

Entrou no segundo tempo e salvou a Libertadores do São Paulo e a noite do torcedor são-paulino. Novamente errou o último drible de todas as suas jogadas, mas o gol decisivo pode ser uma mudança para o argentino.

Luis Fabiano – 6,5

Entrou para chamar a atenção da zaga, ser referência no ataque e conseguiu fazer isso. Embora discreto e sem ritmo, foi essencial puxando a marcação no gol de pato e disputando com os zagueiros em outras jogadas.

Lucão – s/n

Entrou no final e não recebeu nota.

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>