São Paulo, Grêmio, Santos e Atlético-PR fazem quadrangular final da Copa Nike sub-15

Depois da classificação de São Paulo e Grêmio na terça-feira, nesta quinta foi a vez de Santos e Atlético-PR se garantirem na etapa final

Depois de quatro dias de jogos,  a etapa brasileira da Copa Nike chegou nos seus quatro melhores times e os classificados foram São Paulo, Grêmio, Santos e Atlético-PR.

Nesta sexta e sábado eles farão os jogos que definirão o representante do Brasil na etapa mundial do torneio, em Manchester, na Inglaterra. Dentre os times, os tricolores paulistas tem o melhor retrospecto na competição.

O São Paulo já foi campeão da etapa nacional cinco vezes: 1998, 2002, 2006, 2007 e 2009, além de ter sido campeão mundial duas vezes: 2002 e 2009. Vale lembrar que, em algumas das vitórias tricolores na etapa brasileira, posteriormente havia uma etapa sul-americana.

Em 2007, o tricolor foi vice-campeão ao perder para o Barcelona na final, em um time que tinha como destaques o volante Casemiro, capitão e o atacante Alfredo. Lucas, na época ainda Marcelinho, cavava seu espaço no time. Pra completar, o novato Rodrigo Caio, um ano mais novo do que os demais e jogando sob a alcunha Russo (um de seus sobrenomes) já era titular absoluto do time.

Essa equipe de 2007 acabou sendo campeã paulista daquele ano e posteriormente, reforçada, foi campeã da Copa São Paulo de 2010.

Casemiro, o primeiro da esq. pra dir., Rodrigo Caio o terceiro e Alfredo, abaixado em frente ao volante

Em 2006, um ano antes, o comandante tricolor era Oscar, que vestia a camisa dez do clube e marcou o gol do título da etapa brasileira, contra o Vitória. Quem também se destacava era o volante Wellington.

Em 2002, no primeiro título, o time contava com um jovem atacante, que posteriormente se tornaria volante. É difícil acreditar, mas estamos falando de Denilson. Vale lembrar que, 88, Denilson já avançava uma categoria para jogar nesse time e acabou subindo já em 2005.

O bi só veio em 2009 e o São Paulo contou com Lucas Piazon, Mirray, Bruno Lamas e Ademilson para conquistar o título, com uma vitória sobre o Werder Bremen na final e destaque principal para Mirray, que vestia a camisa 10 tricolor na época e marcou dois gols na decisão.

Na edição atual, o São Paulo está com 100% de aproveitamento e ainda aplicou duas goleadas. O saldo do time é muito positivo, com 13 gols marcados e apenas um sofrido em quatro partidas.

A verdade é que todo esse retrospecto pouco importa. O torneio recomeça nessa sexta-feira totalmente zerado e as quatro equipes vão se enfrentar uma vez cada, entre sexta e sábado, para decidirem quem será o representante brasileiro da Manchester United Premier Cup.

Veja o caminho de cada um dos times até aqui:

São Paulo

São Paulo 3 x 0 Ponte Preta
São Paulo 2 x 0 Grêmio
São Paulo 4 x 1 Cruzeiro
São Paulo 4 x 0 Coritiba

Grêmio

Grêmio 2 x 0 Cruzeiro
Grêmio 0 x 2 São Paulo
Grêmio 3 x 1 Ponte Preta
Grêmio 3 x 1 Corinthians

Santos

Santos 0 x 1 Atlético-PR
Santos 0 x 0 Palmeiras
Santos 2 x 1 Red Bull
Santos 1 x 0 Flamengo

Atlético-PR

Atlético-PR 2 x 1 Red Bull
Atlético-PR 1 x 0 Santos
Atlético-PR 1 x 0 Palmeiras
Atlético-PR 0 x 0 Fluminense (5 x 4 pênaltis)

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Copa Nike, Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>