11 promessas para olhar no Pan

Nesta semana começa a disputa do Pan de Toronto, que conta com o Brasil entre os favoritos ao título da competição, vamos conhecer algumas promessas do torneio

Lucas Piazon – Meia-Atacante – Brasil

Piazon com a camisa da Seleção

Piazon com a camisa da Seleção

Formado nas categorias de base do São Paulo, mas vendido ao Chelsea por 7,5 milhões de euros quando tinha apenas 17 anos, Piazon é um dos jogadores que mais gera expectativa na Seleção Brasileira.

Hoje com 21 anos de idade, ele acumula prêmios individuais pela base do Chelsea e boas atuações em seus empréstimos, se tornando um dos principais jogadores do Vitesse, da Holanda, na temporada retrasada e um bom nome do Eintracht Frankfurt, no último ano.

Piazon é um dos jogadores mais técnicos da Seleção que foi convocada por Gallo e será comandada por Rogério Micale. Ele é o famoso cérebro do time, um jogador que pode distribuir o jogo como poucos, além de fazer boas investidas como atacante.

Uma boa atuação no Pan, pode ser um dos caminhos para que ele consiga a tão sonhada chance de se firmar entre os profissionais, apesar da disputa pesada pelos poucos lugares no meio campo da equipe londrina.

Martín Zuñiga – Atacante – México

Principal destaque do América na Libertadores sub-20 de 2012, Zuñiga é o goleador do time sub-22 do México.

Com mais de 1.80m de altura, ele se destaca pela sua força na jogada aérea, seguindo a linha de grandes cabeceadores formados pelo México, mas também tem outras características fortes, como o chute de média distância e a qualidade nas cobranças de falta.

Aos 22 anos, Zuñiga ainda não se firmou no América e teve passagens discretas em alguns empréstimos. Uma grande atuação no Pan pode ser o diferencial, para que ele tenha mais chances em sua equipe.

Clayton – Atacante – Brasil

Clayton, atacante do Figueirense, já não é mais surpresa para ninguém no futebol brasileiro. Com 19 anos, ele é um dos mais jovens da Seleção, mas mesmo com a pouca idade, ele é um dos que mais conquistou espaço entre os profissionais do seu time.

O poder de finalização e a noção de posicionamento do atacante ajudaram o Figueira a escapar do rebaixamento em 2014, deixando a expectativa alta e Clayton pronto para se firmar em 2015, já tendo sido eleito o craque do campeonato catarinense.

Na infância, ele foi disputado por Santos e Inter, mas ficou no Figueirense, onde conseguiu cedo suas primeiras oportunidades. Junto com Erik, deve ser um dos principais nomes do ataque brasileiro.

Vinícius Freitas – Lateral-Esquerdo – Brasil

Vinicius Freitas, ainda pelo Cruzeiro

Vinicius Freitas, ainda pelo Cruzeiro

Aos 22 anos, Vinícius pode ser um nome desconhecido para muitos brasileiros, mas já esteve em dois dos principais times do país.

Nascido no Rio de Janeiro, o jovem começou a carreira na base do Fluminense, mas em 2009, aos 16 anos, transferiu-se para o Cruzeiro. No time mineiro Vinicius chegou a ser promovido para os principais por Celso Roth, em 2012, mas não teve chances. Com as chegadas de Marcelo Oliveira e Egídio, o jovem ficou sem espaço e retornou aos juniores.

Sem muitas chances no Brasil, em 2013 Vinicius passou a ser disputado por Lazio e Parma, sendo a Lazio a vencedora da negociação. A promessa cruzeirense conseguiu se transferir para o time italiano de graça.

Com força física e muita velocidade, Vinícius ainda não atuou pela Lazio, mas não decepcionou em seus empréstimos, incluindo o atual, para o Perugia.

Iván Cañete – Zagueiro – Paraguai

Com apenas 20 anos de idade e quase 1.90m de altura, Cañete é um dos destaques, não só da Seleção Paraguaia, mas das categorias de base do Atlético de Madrid, da Espanha.

O jovem zagueiro foi jogar na Espanha por conta dos pais, que deixaram o Paraguai em busca de melhores oportunidades de trabalho. Cañete começou em uma equipe pequena, mas rapidamente foi para o sub-15 do Rayo Vallecano, onde se destacou e chamou a atenção do Atlético de Madrid, clube que defende desde o sub-16.

Alto e forte para a idade, Cañete diz se espelhar em nomes como Gamarra, zagueiro paraguaio que fez sucesso pelo Atlético de Madrid no final da década de 90. O Panamericano vai ser uma boa chance de ver se ele tem colocado os ensinamentos do ídolo em prática.

Gastón Faber – Volante – Uruguai

Colocado de última hora na lista uruguaia que disputará o Pan, Gastón é um jogador com história nas Seleções de base. Nascido em 1996, portanto um dos mais jovens do torneio, ele esteve em todas as campanha das categorias de base da Celeste, em Sul-Americanos e Mundiais.

Foi promovido cedo aos profissionais do Danúbio, com apenas 17 anos e conseguiu chances rapidamente, inclusive marcando gols. É um volante de muita raça e velocidade, que usualmente chega bem a frente também. A chance na Seleção veio por conta da lesão de Matias Santos, dias antes da apresentação para o Pan.

Faber é um dos poucos jogadores com dupla nacionalidade, tem passaporte europeu por conta da cidadania italiana. Há muitos anos clubes italianos olham para o jovem, uma boa apresentação no Pan pode ser a sua porta de entrada no mercado europeu.

Junior Arias – Atacante – Uruguai

Aos 21 anos de idade, Arias é dono de uma média de gols impressionante pelo Liverpool, do Uruguai. Nos seus primeiros 41 jogos anotou 23, pouco mais do que um a cada dois jogos.

Depois de alguns empréstimos, o jovem finalmente teve chances no seu time no ano passado. O clube disputa a segunda divisão do país, mas ainda assim os números de Arias são surpreendentes.

Com a camisa 11 do Liverpool ele tem feito a diferença na segunda divisão uruguaia e um bom desempenho com a Seleção, pode ser justamente o que ele precisa para ter chances na primeira divisão.

Michael Santos – Meio-Campista – Uruguai

Aos 22 anos, Michael Santos é um nome que o River Plate, do Uruguai, trata com muito cuidado desde cedo.

O centroavante foi promovido aos principais em 2011 e a comissão técnica vem lapidando o jovem desde então. Na temporada 2013/14, passou a ter mais chances e uma sequência maior de jogos pelo time principal, atuando em 22 partidas pelo campeonato uruguaio e marcando oito gols.

A fase atual de Michael Santos é incrível, na temporada 2014/15 ele tem média de quase um gol por jogo, anotando 24 em 32 partidas pelo River Plate. Com a boa forma que vem mostrando, o jovem ganhou a camisa 10 da equipe uruguaia e vai vestir o mesmo número na Seleção.

Erik – Atacante – Brasil

Revelação do campeonato brasileiro de 2014, Erik, de 20 anos, já é conhecido entre os brasileiros como um dos principais destaques do time do Goiás.

No entanto, em 2015 os ventos não foram bons para o jovem. Depois de ter um mau rendimento, acabou sacado da equipe pelo técnico Hélio dos Anjos, que alegou também que o jovem tinha problemas de relacionamento com o grupo e a comissão técnica.

O atacante ficou bastante tempo sem jogar e só voltou a ter chances na equipe principal quando o treinador foi demitido, no final de junho. Logo no jogo de sua volta, Erik mostrou que a forma continuava boa, marcou um gol, ganhando na velocidade e tocando por cobertura e em outra jogada, driblou o goleiro Cavalieri e só não marcou porque o zagueiro Gum parou a jogada com a mão.

Se mostrar o mesmo desempenho pela Seleção, tem tudo para chamar muito a atenção do mercado europeu e ficar ainda mais valorizado.

Jorge Jonathan Espericueta – Meia-Atacante – México

Aos 21 anos de idade, Espericueta, que hoje defende o Tigres, do México, é um dos principais destaques do Pan de Tortonto.

Jonathan-Espericueta

Jorge Jonathan Espericueta, destaque do México

Apadrinhado por Chicharito Hernandez, Espericueta é considerado a próxima grande estrela mexicana. Ele foi bola de prata no Mundial sub-17 de 2011, que teve os mexicanos como anfitriões e campeões. Ele também esteve na decepcionante campanha mexicana do Mundial sub-20 de 2013, marcou um gol e teve boas atuações, mas o México, além de ir mal na primeira fase, não conseguiu superar a Espanha, que tinha nomes como Jesé, Alcácer e Deulofeu, nas oitavas de final.

Naquele ano, a França conquistou o título, com destaque para Paul Pogba, derrotando o Uruguai na final, que já contava com De Arrascaeta, hoje no Cruzeiro.

Espericueta é veloz, como um típico camisa 7, mas tem uma qualidade peculiar: consegue colocar muita curva em seu chute. O jovem é praticamente um especialista em marcar gols olímpicos ou batendo do canto da área, com a bola fazendo a curva por fora.

As suas atuações renderam uma experiência no Villarreal e o interesse do Manchester United, que monitora cada passo do jovem mexicano.

Arturo Aranda – Meio-Campista – Paraguai

Provavelmente o jogador mais jovem da competição, Aranda tem apenas 17 anos, nasceu em 1998 e foi o principal jogador paraguaio do Sul-Americano sub-17 de 2015.

Os voos paraguaios são bem mais modestos do que os brasileiros e conseguir chegar no quarto lugar na competição continental, garantindo vaga para o Mundial da categoria, que acontece em outubro, já foi um grande feito.

Aranda, que atua pelo Libertad, considerado o melhor formador de atletas do Paraguai, era o coração do time, o típico volante motor. Com a faixa de capitão, ele comandou as ações ofensivas e defensivas. Foi ele também o principal destaque da Seleção, quando os paraguaios eliminaram o Brasil na semifinal do Torneio das Nações, que funcionou como uma prévia para o Sul-Americano.

Aranda finaliza muito bem de fora da área, o que já o destacava no Libertad desde o sub-15, onde sua geração ganhou tudo o que podia a nível nacional e vai precisar repetir a sua boa forma na sub-17, se quiser espaço nessa Seleção mais velha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol and tagged , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>