15 jogadores para prestar atenção na Copa São Paulo de 2016

A Copa São Paulo quase sempre é um celeiro de revelações, muito porque, por conta de sua grande visibilidade, uma boa atuação na competição pode significar uma rápida promoção ao time profissional.

Confira 15 atletas que podem ser destaque do futebol profissional muito em breve e que disputam o torneio.

1 – David Neres – Meia-Atacante (São Paulo)

david_neres1

David Neres, candidato a MVP da Copinha 2016

O meia-atacante David Neres chega nessa Copa São Paulo como o principal destaque sub-20 do país. Em 2015 o jovem finalmente teve sua redenção no tricolor, dos três títulos que o São Paulo ganhou na categoria, Neres foi eleito o melhor jogador de dois, justamente os dois mais importantes: Copa do Brasil e Copa Rio Grande do Sul.

Com 15 assistências no ano, a vice-artilharia da Copa RS e a artilharia da Copa do Brasil, junto com o companheiro de time Joanderson, David Neres definitivamente ganhou o posto de maior promessa do futebol brasileiro na categoria sub-20.

Seu estilo de jogo é veloz, que muda com muita facilidade a direção da jogada. O defeito está na perna direita, o jovem canhoto não se adequou a usar as duas pernas para chutar.

2 – Matheus Pereira – Meia (Corinthians)

Matheus Pereira já é quase realidade no time do Corinthians. Conhecido pelo apelido de Pirulão, o jovem meia é o principal nome do time alvinegro, que disputa com o rival tricolor o favoritismo da competição.

O ano de Matheus Pereira foi muito bom. O Corinthians foi campeão mundial sub-17 e ele foi o grande destaque da competição, sendo eleito o MVP. Além disso, integrado aos profissionais, chegou até a jogar em um clássico contra o Santos.

Alto para a idade, o jovem de apenas 17 anos é um dos nomes mais importantes de se observar no torneio. Seus passes rápidos e imprevisíveis fazem parte de uma estrutura de meio-campo mortal do Timão.

3 – Nicolas – Atacante (Santos)

Nascido em 1999, Nicolas Bernardo deve aparecer pouco ainda nessa Copa São Paulo, mas quando ele aparecer, é bom estar bastante atento. O jovem atacante é definitivamente um jogador para se olhar com cuidado.

Apadrinhado por Robinho, o pupilo da Vila mostra qualidades de um World Class. Sua velocidade e drible trazem aquela velha magia que já nos acostumamos a ver em crias dos Meninos da Vila.

Talvez a gente nunca veja Nicolas como um protagonista de Copa São Paulo. Já integrado aos profissionais, é bem provável que o jovem sequer cumpra seu ano de sub-17 e já faça parte do time principal do Santos no ano que vem.

4 – Kauê – Atacante (Palmeiras)

Principal nome do Palmeiras na competição, Kauê definitivamente entra em uma Seleção de prováveis maiores destaques dessa Copa São Paulo. O jovem atacante é mais um que entra na larga lista de acertos do técnico Bruno Petri, atualmente no comando do sub-17 do alviverde.

Quase dispensado pelo Palmeiras, o jovem só ficou no clube pela insistência do treinador. O caso é recorrente, também aconteceu com Robert e Kenedy, quando Petri estava no Fluminense e até outros companheiros de time no Palmeiras.

Kauê se destaca pela boa finalização e velocidade. Junto com Arthur, deve comandar o ataque alviverde. No entanto, o Palmeiras não tem sonhos tão altos na competição, já que seu grupo está bastante atrás de favoritos como Corinthians e São Paulo.

5 – Patrick – Atacante (Fluminense)

O atacante Patrick, nascido em 1997, é um destaque curioso de uma enfraquecida equipe do Fluminense. Viesse completo para a copinha, o tricolor carioca seria definitivamente um dos principais candidatos ao título da competição, mas com a ausência de Douglas e Danielzinho, ambos promovidos para o profissional, as coisas mudam de figura.

Patrick começou no Desportivo Brasil, onde chamou a atenção do Manchester United, da Inglaterra, chegando inclusive a fazer alguns treinamentos com Alex Ferguson, em curtos períodos que passou pelo Old Trafford.

Negociado com o Fluminense depois de deixar o time anteriormente gerido pela Traffic, Patrick deve municiar muito bem os atacantes Pedro e Paulinho. Sua velocidade e oportunismo vão chamar a atenção.

6 – João Capixaba – Atacante (Atlético-MG)

O atacante João Victor, conhecido como Capixaba, é outro forte candidato a destaque da competição.

No Galo desde os 11 anos de idade, Capixaba é muito veloz e consegue facilmente passar pelos zagueiros, normalmente mudando a direção da jogada com uma facilidade extrema. Aos 18 anos de idade, brilhou no Brasileiro sub-20.

Certamente o jovem avançado será o principal jogador do Galinho nessa Copa São Paulo.

7 – Maycon – Volante (Corinthians)

Não é segredo que o meio-campo é uma das principais armas corintianas para a Copinha e muito disso por causa do volante Maycon. Autor do gol do título na Copinha do ano passado, seu papel deve ser ainda mais intenso em 2016.

Junto com Matheus Pereira, ele deve ser o armador de jogadas do time, responsável pela saída de bola principalmente. Seus chutes de fora da área costumam ser letais e parece ser um dos atletas mais prontos para uma sequência no time de cima.

8 – Mauro Junior – Meia (Desportivo Brasil)

Considerado por muitos uma das maiores estrelas da geração 99 do Brasil, Mauro Junior vem para essa Copa São Paulo destinado a chamar a atenção dos maiores clubes do país e conseguir uma boa proposta.

O jovem está em um hall de prováveis estrelas da muito bem vista geração 99 do país, que só no estado de São Paulo ainda conta com nomes como Augusto Cézar, do São Paulo, Nicolas, do Santos e Fabricio Oya, do Corinthians.

Mauro Junior já chegou a Seleção de base, mesmo sendo nascido em ano ímpar e até já foi destaque de Copa São Paulo com apenas 15 anos de idade, mas nessa temporada perdeu no Desportivo seu principal companheiro: Marquinhos Cipriano, que foi para o São Paulo.

Com a camisa 10 do time de Porto Feliz, será Mauro Junior a mente pensante do time. É difícil crer que um time tão jovem como o do Desportivo Brasil vá longe no que diz respeito a classificação, mas dá pra dizer que pode dessa Copinha sair uma safra poderosa para o futebol brasileiro.

9 – Matheus Oliveira – Lateral (Santos)

O time do Santos não chega a ser um primor técnico, já que a maioria dos seus grandes destaques está no banco de reservas, mas entre os jogadores que exibem muita qualidade nesse quesito está Matheus Oliveira.

O lateral-esquerdo é dono de uma capacidade de controle e de toque enorme e quando chega ao ataque costuma dar cruzamentos precisos. A visão de jogo e a maneira como protege a bola também impressionam.

10 – Lucas Fernandes – Meia (São Paulo)

O meia Lucas Fernandes pode ter tirado a sorte grande no tricolor e se fizer uma boa Copinha pode chegar muito longe, muito cedo.

Com a saída de Boschilia e a falta de caixa para trazer outros nomes para a posição, o jovem camisa 10 da geração 97 do São Paulo ficou na linha de frente do meio-campo tricolor. Uma boa Copinha, uma chance no time de cima, pode colocar Lucas Fernandes na reserva imediata de Paulo Henrique Ganso.

Com referências como Hernanes e Casemiro, Lucas Fernandes ainda mostra muita mobilidade, flutuando no meio-campo, chegando inclusive aos flancos. Durante todo o ano jogou sacrificado, fazendo até a marcação, mas deve na Copinha ter chances mais avançado.

Ele e David Neres são uma dupla mortal, como se fossem um Diego e Robinho de Cotia ou um Ganso e Neymar. Ir bem na Copa São Paulo pode ser uma revolução na carreira do ainda franzino meio-campista.

11 – Jean Pyerre – Meia (Grêmio)

Dono da camisa 10 do Grêmio no sub-17 e decisivo na final do Gauchão da categoria, contra o Inter, Jean Pyerre é a mente pensante do time gremista.

Jean começou a carreira como volante, mas sempre chegando de surpresa no ataque e perigoso nos chutes de fora da área, rapidamente foi deslocado para uma parte mais ofensiva do campo. Hoje, dono de uma grande habilidade para se livrar da marcação e encontrar espaços, virou o maestro do time gremista.

12 – Augusto – Zagueiro (Palmeiras)

O Palmeiras tem formado bons zagueiros, mas tem falhado em aproveitá-los no time principal. Foi assim com Luiz Gustavo, dono da zaga na base brasileira junto com Marquinhos, ex-Corinthians e mais recentemente com Nathan. Pode ser que o capitão Augusto quebre a escrita.

O crescimento do capitão foi meteórico, logo no primeiro ano já ganhou a faixa do time sub-20 do Palmeiras. Apesar da lentidão, mostra muita técnica e senso de liderança.

O jovem, que veio do Audax, quase foi dispensado por conta da velocidade, mas o técnico Bruno Petri segurou o ímpeto do novo coordenador João Paulo Sampaio e até agora a decisão se mostrou acertada pelo treinador do time sub-17.

13 – Léo Jabá – Meia-Atacante (Corinthians)

Um dos maiores destaques da geração 98 do Brasil, Léo Jabá tem tudo para fazer uma ótima Copa São Paulo.

O jogo todo do Corinthians favorece o jovem, que deve crescer muito pelos lados do campo, principalmente quando bem municiado pelo meia Matheus Pereira. Jabá é veloz e forte, tem como competir com os atletas mais velhos.

Já integrado ao profissional, Jabá pode assegurar sua vaga com Tite em caso de uma boa participação no torneio.

14 – Matheus Sávio – Meia (Flamengo)

O jovem Matheus Sávio, cria do Desportivo Brasil, tem nessa Copa São Paulo a chance de se firmar como um dos destaques do Flamengo.

Nascido em 1997, Matheus já teve chances no profissional e inclusive marcou um gol no Campeonato Carioca. A habilidade para o passe e a qualidade na bola parada são diferenciais, que colocam o jovem como um bom meio-campista

Uma Copinha de alto nível, pode fazer Matheus Sávio ganhar ainda mais espaço no Cariocão 2016.

15 – Yan Petter – Atacante (Internacional)

Polivalente, Yan Petter é um verdadeiro coringa do Internacional. Já foi meia, lateral e hoje é um atacante de ofício, mas que ainda flutua para suas posições anteriores, principalmente o meio-campo.

Na lateral-esquerda chegou até a Seleção sub-15, foi campeão do Sul-Americano com folgas e titular absoluto da posição, mas a rebeldia que vinha desde o penteado, confrontou a filosofia do grupo da CBF na época e atrapalhou os planos do jovem.

Nesta Copa São Paulo, Yan Petter já se destaca no ataque colorado e deve ser o nome do gol na equipe gaúcha, podendo tanto se firmar na área, como ser uma surpresa chegando do meio-campo.

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>