Conheça o Right To Dream Academy, sensação ganesa da Copa Nike

O título da Copa Nike de 2016 ficou com o Internacional, mas um time com certeza chamou a atenção: o Right To Dream Academy, de Gana, vamos conhece-lo melhor

A Copa Nike sub-15 de 2016 foi cheia de segredos, escondida da imprensa e até dos familiares dos atletas, mas não deixou de ter suas grandes histórias. Uma delas está no Right To Dream Academy, de Gana, que apesar de ter a melhor campanha da competição, ficou com o vice-campeonato.

O time ganês já é um velho conhecido do futebol de base. Ano passado eles foram campeões da etapa Mundial da Copa Nike e da Milk Cup, por exemplo. O Right To Dream é parte de uma rede de futebol, que envia atletas para os Estados Unidos e para a Europa. O ideal é dar a chance para as pessoas irém muito além do esporte, o lema deles é claro: “Todos têm talento, se tiverem a oportunidade de mostrar”. A academia, com duas sedes em Gana, existe para dar justamente essa chance, para que mais crianças africanas possam mostrar seus talentos.

É importan13124440_10154200190834031_4370201406834764827_nte frisar que quando você fala de Right To Dream Academy, o futebol realmente pode ser secundário. Em seu site, eles fazem questão de mostrar os atletas que estão, não apenas mostrando suas habilidades em times do mundo inteiro, mas também nas universidades e grandes empresas. O Right To Dream mostra seus atletas no ensino médio e universitário, deixando claro que o foco é não só dar oportunidade para que a criança apareça pelo seu desempenho físico, mas que ela tenha um futuro independente do esporte.

Entre as histórias de sucesso que vão muito além do futebol, está a de Oscar Umar, que se formou na Right To Dream em 2008. Durante a formação do projeto africano, Oscar conseguiu uma bolsa integral para fazer o ensino médio na Kent School, em Connecticut, no Estados Unidos. A ascenção futebolistica foi grande, ele conseguiu recordes para sua equipe, levando o time à uma inédita disputa de playoffs e às finais da divisão por dois anos seguidos. Ele também recebeu diversos prêmios individuais.

Só que o talento de Umar não estava só em campo, mas também na sala de aula. A combinação disso rendeu a ele outra bolsa de estudos, dessa vez para estudar economia na Universidade de Villanova, na Pensilvânia. Jogando a primeira divisão da Liga Universitária, o ganês foi diversas vezes eleito o melhor jogador do Villanova Wildcats.

E tudo isso poderia render a Oscar Umar uma vaga no futebol profissional, mas rendeu outras coisas. Recém-formado, o jovem já conseguiu seu primeiro emprego e é Analista de Negócios na IBM.

Histórias de vida como a de Oscar Umar são um objetivo na Right To Dream Academy, mas há claro também aqueles que buscam o caminho do esporte para a vida inteira. Aqueles que seguem o sonho de construir uma carreira no futebol.

O Right To Dream lista mais de 20 atletas profissionais em seu site, a grande maioria na Europa, sendo quatro deles contratados pelo Manchester City. Eles fazem excursões pelo mundo, quando seus atletas podem ser observados por várias equipes do velho continente e das Américas do Sul, Central e do Norte. O Right To Dream também tem parceria com o time dinamarquês Nordsjaelland, onde os atletas costumam ter suas primeiras experiências no futebol profissional ao completarem 18 anos de idade.

Na sede norte-americana da Right To Dream Academy, o principal propósito é cuidar do futuro dos seus atletas que estão em universidades e em segundo lugar promover formas de arrecadar fundos para continuar financiando o projeto. Por tudo isso, a disciplina vem em primeiro lugar na academia. Quem esteve na Copa Nike, como o assistente da equipe Ulysses Brum, brasileiro que já morou na Alemanha e nos Estados Unidos, garante que os jogadores não causaram qualquer problema.

“Todos os meninos do RTD são muito educados e disciplinados. É importante ter muita disciplina para estar no time”, comentou Brum. “Eles não deram qualquer tipo de trabalho aqui no Rio de Janeiro”

Em 2016, o time fez sucesso na Copa Nike, disputada na Granja Comary. Foram 7 jogos, 5 vitórias e 2 empates, uma campanha invicta que terminou com o vice-campeonato. O atleta Emmanuel Ban marcou dez gols, foi artilheiro e melhor jogador do torneio. Emmanuel foi descrito como um meio-campista veloz e ágil, não só em seus movimentos, mas também no seu raciocínio, com uma boa visão de jogo para ajudar seus companheiros. Quem sabe daqui muitos anos, não falemos dele em alguma equipe de grande porte.

O título não veio, mas é certo que as maiores conquistas da Right To Dream Academy são todas fora do campo.

 

 

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base.
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>