“Eu pago se o Leco responder meus questionamentos”, diz Demarco, envolvido em polêmica de software

Nesta quarta-feira bombou na internet a notícia de que Luis Roberto Demarco teria condicionado o uso de um software para a gestão do programa sócio-torcedor do São Paulo, a manutenção de Vinicius Pinotti dentro da diretoria do tricolor.

Em uma troca de e-mails, fica claro que sim, realmente esse foi o condicionamento para o uso do software Orbium. Sem Pinotti como diretor de marketing (mas ainda dentro da diretoria de futebol), Demarco foi a justiça para cobrar os débitos do tricolor pelo uso da ferramenta.

“Essa é o tipo de notícia distorcida por uma diretoria que trabalha como se estivesse em uma campanha política”, disse Demarco. “Eles estão tentando desviar a atenção das respostas que tanto Márcio Aith, Leco e mesmo Pinotti têm que dar sobre a gestão trágica que eles performam no São Paulo”.

Demarco ressaltou que nunca ganhou um centavo sequer do São Paulo e foi responsável direto pelo desenvolvimento do programa Sócio-Torcedor do tricolor.

“Só pra esclarecer, eu sou uma pessoa que sempre ajudou o São Paulo. Entreguei lá meu software para desenvolver o programa de Sócio-Torcedor do São Paulo. Coloquei lá meu software sem ganhar nada e pagando R$ 15 mil por mês”, segundo Demarco. “Esse é um assunto engraçado porque trouxeram um e-mail, de dentro do contexto de um monte de e-mails, como se fosse um crime. O Vinicius Pinotti é uma pessoa que eu conheci quando comecei o projeto de Sócio-Torcedor no São Paulo, na gestão do Aidar. Depois, a única pessoa da diretoria que ainda estava lá dentro era o Vinicius Pinotti, por isso condicionei a ele”.

Nós tivemos acesso a algumas trocas de e-mail em que Demarco tenta contato para questionar, tanto Leco, quanto Márcio Aith, diretor de marketing que assumiu o lugar de Pinotti na nova gestão. Você confere todo o conteúdo desses e-mails no final da página.

Mas a divida, para Demarco, é uma coisa secundária. O empresário diz que não busca dinheiro do São Paulo, pelo contrário, quer apenas uma coisa: respostas.

“Estou há quatro meses tentando contato com esse novo diretor (Márcio Aith) e não consigo. Ninguém pode trabalhar de graça pra alguém com quem não consegue falar. Eu liguei mais de 20 vezes para ele e não tive retorno. O que acontece nesse momento? Eu me disponho a pagar do meu bolso, se o Leco e a diretoria responderem os questionamentos que eles são obrigados a responder pelo estatuto do São Paulo e não respondem, esse é o ponto fundamental dessa história toda”.

O valor cobrado em protesto é de cerca de R$ 50 mil, segundo Demarco bem abaixo do valor real, já que só ele gastou R$ 15 mil por mês com a manutenção do software dentro do São Paulo.

“Se você for olhar o que eu investi no São Paulo, o custo deste software estaria mais ou menos em R$ 1,5 milhões de reais. Faço questão de deixar claro que não quero nenhum dinheiro do São Paulo, uma empresa que não é atendida pelo seu cliente, ela tem a obrigação de cobrar e a empresa, pra provocar essa discussão, cobrou somente o período de maio até agora, cerca de R$ 40 mil. Eu vou me responsabilizar pelos custos desse protesto, se o presidente e a diretoria derem as satisfações que eles têm a obrigação de dar pelo estatuto do São Paulo Futebol Clube.”, diz o empresário. “A diretoria em vez de responder, ela tenta desqualificar, colocando interesse financeiro. Não tem nenhum interesse, vou pagar do meu bolso se o Leco me responder, já paguei dois anos sozinho”.

A lista de questionamentos você confere nos e-mails no final da página.

Demarco completou dizendo que os questionamentos  também fazemparte de um grupo, chamado Renova Tricolor, que no momento promove um abaixo-assinado pedindo a saída do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Renova Tricolor

Procurada, a diretoria do São Paulo informou que se manifesta na justiça e que entende que a cobrança é indevida, entendimento esse respaldado por decisão judicial que sustou o pagamento de qualquer valor.

Os valores devidos (R$ 48.719,59) , segundo Demarco, foram depositados em juízo, comprovado por imagem recebida pelo blog.

Confira a entrevista na íntegra aqui:

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>