Acalmem as máquinas: como foi o goleiro Jean, do Bahia, jogo a jogo nesse Brasileirão?

Apesar de ter apenas 22 anos de idade, o goleiro Jean já tem uma volta por cima importante na sua carreira: em 2015, na final da Copa Nordeste, com o estádio lotado, ele viu um chute fraco passar por baixo de suas pernas e colocar o Ceará na frente.

Em 2017, o título que não aconteceu em 2015, finalmente veio e o goleiro, que era ainda muito contestado por conta da falha, foi um dos principais responsáveis pela conquista, com defesas importantes que o colocaram em um novo patamar para torcida do Bahia. De goleiro contestado, hoje o preferido da maioria da torcida, embora seu nome ainda gere polêmica, sendo tanto amado por muitos, como odiado por alguns.

750_20175251276542Por isso podemos dizer: Unanimidade? Ainda não, uma parcela da torcida contesta o goleiro, que ainda oscila bastante e intercala verdadeiros milagres, com algumas falhas. Porém, o que o Jean mostra (e qualquer goleiro tem que mostrar) está além de um lance capital isolado.

Erros acontecem. Aconteceram para Jean em 2015, aconteceram também em 2017 e nunca vão parar de acontecer, esteja ele no Bahia, no São Paulo ou no Manchester City, uma das equipes que monitora o arqueiro. Se acontecem até para os incontestáveis Neuer e Buffon, o que impede de acontecer para um goleiro bem mais jovem?

E se é monitorado por times de ponta do mundo, que têm na sua filosofia uma característica bem especifica de goleiro, é porque tem algumas qualidades importantes. Então, vamos falar delas: Jean tem muita qualidade com a bola no pé, faz reposições como poucos e ainda bate falta. Isso, por si só, já o coloca com um diferencial perante a maioria dos goleiros do mundo e com uma característica cada vez mais essencial no futebol de hoje em dia.

Ele também tem bom reflexo e agilidade, além disso, é corajoso, não tem medo de sair nos pés dos atacantes.

Porém, como todo goleiro jovem, Jean precisa evoluir. Sua maior falha está na saída em cruzamentos, uma das maiores reclamações remanescentes da torcida. O outro problema está no chute de longa distância, por vezes Jean não direciona a bola espalmada, mesmo que ela não chegue muito forte e se complica muito sempre que ela quica próxima ao gol.

É um jogador que oscila, natural. A posição de goleiro é ingrata, uma grande defesa é milagre, mas uma falha é o fim do mundo.

Pra mostrar isso, resolvi assistir as defesas e gols sofridos por Jean ao longo do Brasileirão 2017 e a que conclusão cheguei?

- É possível perceber a clara evolução de Jean na saída do gol em bolas cruzadas na área

Um dos lances fatais contra o Bahia é o cruzamento na área. Não só por causa de Jean, mas por conta da zaga baiana que costuma falhar nesse tipo de jogada. Porém, é possível perceber que a incidência de gols em que Jean poderia ter saído e evitado o cruzamento diminui ao longo do campeonato. Nas últimas rodadas, inclusive, é possível perceber alguns momentos em que o goleiro foi crucial justamente saindo do gol para evitar que o cruzamento fosse concluído.

Lógico, esse ainda é um quesito em evolução no goleiro. É muito possível ainda ver alguns momentos em que a bola passa por toda a pequena área e Jean hesita entre sair e ficar no gol.

- A reposição de bola dele é realmente um diferencial

A ligação direta de Jean com os meias ou atacantes faz diferença. Não poucas vezes você vê contra-ataques do Bahia ligados diretamente do goleiro para Zé Rafael, por exemplo. Qualidade rara, que poucos goleiros no mundo têm e que cada vez mais se torna essencial no futebol. Talvez por isso clubes europeus estejam de olho nele.

- Joga muito adiantado e às vezes paga por isso

Jean tem claramente o costume de jogar bem adiantado. Muitas vezes, com a bola na intermediária, o goleiro está quase na linha da pequena área e esse é o convite para os adversários tentarem marcar com chutes colocados de média distância. Poucas vezes deu certo, mas é possível perceber que as tentativas são muitas e a maioria passa bem perto do gol e longe do alcance do jovem.

- Cada vez menos afobado

Até a metade do Brasileirão é possível ver um Jean bastante afobado na hora de sair do gol. Hesitante nos cruzamentos e desesperado quando o atacante chega na área. Ele tem muita qualidade para fechar o ângulo e sair nos pés dos adversários, até por sua velocidade e agora, mais paciente e experiente, melhorou bastante no quesito.

- Reflexos em dia

Desde o primeiro jogo é possível ver que os reflexos de Jean são rápidos. Cabeçada a queima-roupa? Praticamente uma defesa clichê, acontece quase todo jogo. Bola mudando de direção por conta de desvio? Tranquilo, ele tem agilidade pra voltar e se recuperar.

- Espaaaaaalma Jean

Mudou muito ao longo do campeonato, mas Jean é um goleiro que gosta de espalmar, mesmo bolas consideradas mais fracas. No começo da competição espalmava sem muita direção e várias vezes para o meio da área, hoje já mudou bastante neste quesito e passou também a fazer mais defesas em dois tempos.

- Não deixa ela quicar na sua frente

Se a bola vem próxima ao chão e de longe, Jean mostra dificuldade com o tempo dela. É um lance que sempre é difícil, pra qualquer goleiro e ele mostra que precisa trabalhar bastante ele ainda.

Veja a análise jogo a jogo no Brasileirão

Rodada 1 – Bahia 6 x 2 Atlético-PR

Jean fez boas defesas, não teve culpa nos gols sofridos.

Rodada 2 – Vasco 2 x 1 Bahia

Jean fez várias grandes defesas ao longo do jogo, uma delas milagrosa em um chute dentro pequena área do Luis Fabiano. Puro reflexo, a bola ia no contrapé. Se saiu muito bem nos chutes de longa distância.

Jean não teve culpa no primeiro gol, mas no segundo viu a bola passar na sua frente dentro da área, saiu errado e no desespero fechou o ângulo para o chute, mas deixou o espaço para o toque para trás e Luis Fabiano tocou para o gol vazio.

Rodada 3 – Botafogo 1 x 0 Bahia

Falha de Jean no gol de Bruno Silva. Após saída errada da defesa do Bahia (principal motivo do gol), o jovem se afoba e sai do gol sem necessidade, pois havia cobertura ainda da defesa e acaba tomando de cobertura.

Na mesma partida, por duas vezes hesita em sair do gol para interceptar o cruzamento. Em uma delas, Joel perde um gol feito, chutando pra fora. Não foi muito exigido, a não ser no fim do jogo ao defender um chute de Guilherme dentro da área.

Rodada 4 – Bahia 3 x 0 Atlético-GO

O segundo gol do Bahia sai em uma reposição de bola rápida de Jean, Zé Rafael ganha da marcação e Vinicius marca. Não foi muito acionado, mas fez grande defesa em chute de fora da área de Andrigo e outra muito boa, em que fechou o ângulo do atacante, que finalizou sozinho de dentro da área.

Rodada 5 – Bahia 1 x 0 Cruzeiro 

Fez uma boa defesa com os pés em chute praticamente dentro da pequena área.

Rodada 6 – Grêmio 1 x 0 Bahia

Fez uma defesaça em uma bela jogada do Grêmio: o jogador que saiu sozinho na cara do gol e tentou encobrir Jean, que teve paciência pra esperar e evitar o gol.

Porém, poderia ter evitado o gol do Grêmio. No escanteio batido na primeira trave, um leve desvio de cabeça, a bola passa ainda assim mansa no meio da pequena área, mas Jean hesita na saída e Cortez empurra para o gol vazio.

Rodada 7 – Coritiba 0 x 0 Bahia

Quando foi exigido, correspondeu, porém rebateu um chute cruzado para o meio da área e deu sorte que Henrique Almeida isolou o rebote.

Rodada 8 – Bahia 2 x 4 Palmeiras

Não fez nenhuma grande defesa e embora não sejam grandes falhas, pelo menos dois gols do Palmeiras poderiam ter sido evitados. O primeiro e o segundo não, um foi uma cobrança de pênalti e o outro um chute de muita felicidade do Keno, apesar de Jean estar adiantado (característica dele).

Porém o terceiro e o quarto gol eram possíveis de defender. No terceiro, Jean não sai do gol na bola cruzada na área e o jogador do Palmeiras sobe no segundo pau para desviar para o meio da área. Ela sobra livre, para ser empurrada pro gol vazio. No quarto gol, um chute não muito forte, mas muito bem colocado, no cantinho, enquanto Jean ainda arrumava sua posição no gol e adiantado não conseguiu chegar.

Rodada 9 – Corinthians 3 x 0 Bahia

Não teve culpa nos gols, mas não fez defesa de grande destaque também.

Rodada 10 – Bahia 0 x 1 Flamengo

Não teve culpa no gol, mas não fez defesa de grande destaque também.

Rodada 11 – Vitória 0 x 0 Bahia

Fez pelo menos três grandes defesas, mas hesitou na saída da bola cruzada algumas vezes. Errou uma saída de bola que quase gerou um gol do Vitória, mas foi certamente um dos melhores em campo pelo Bahia.

Rodada 12  – Bahia 1 x 1 Fluminense

Apesar de ser possível que Jean evitasse o gol, não dá pra considerar falha, Henrique Dourado foi muito feliz na sua assistência de letra. A culpa do gol recai sobre a saída de bola errada da defesa do Bahia. Por duas vezes foi muito bem fechando o ângulo do atacante do Fluminense.

Rodada 13 – Ponte Preta 0 x 3 Bahia

Fez algumas boas defesas e contou com a sorte em uma delas, a queima roupa. Por duas vezes hesitou em sair do gol em uma bola cruzada na área e quase complicou o time baiano, mas fez uma boa partida.

Rodada 14 – Bahia 1 x 1 Avaí

Jean foi mais uma vez vítima de sua falha mais recorrente: a saída na bola cruzada na área. A bola vem na primeira trave e Jean hesita na saída, vendo ela passar tranquila até o meio da pequena área, onde é empurrada para o gol vazio.

Rodada 15  – Atlético-MG 0 x 2 Bahia

Uma de suas melhores partidas no campeonato, onde fez pelo menos três defesas a queima-roupa em cabeçadas dentro da área. Porém, sua maior falha ainda o perseguiu, saiu errado em um cruzamento rasteiro e contou com um milagre do zagueiro para impedir o gol de empate do galo.

Rodada 16 – Bahia 0 x 3 Santos

No primeiro gol, o chute não é forte, mas bate no ponto fraco de Jean: quica próximo dele. Ele acaba espalmando pro meio da área. Aliás, foi no pé de Bruno Henrique, que no rebote abre o placar, só tocando pro gol vazio. O segundo gol foi um lance de azar em uma jogadaça de Lucas Lima e no terceiro gol não tem qualquer culpa.

Rodada 17 – Bahia 1 x 3 Sport

Fez alguns milagres durante o jogo, salvando o Bahia cara a cara com o atacante adversário. Dois dos três gols do Sport saem no mesmo tipo de jogada: cruzamento rasteiro atravessando toda a pequena área.

Rodada 18 – Chapecoense 1 x 1 Bahia

Foi e não foi falha no gol da Chapecoense. Não dava pra Jean prever a jogada, mas se ele tivesse saído mais rápido do gol, fatalmente não teria tomado esse gol esquisito da Chape. A bola foi cabeceada pro centro da área, alta e devagar, a zaga do Bahia (principal responsável) só olhou e Jean demorou pra sair. Quando saiu, deixou o gol vazio para a Túlio de Melo marcar.

Rodada 19 – Bahia 2 x 1 São Paulo

Sai muito afobado do gol em um lance até simples e comete um pênalti extremamente infantil. Poderia ter se complicado mais: em uma falta cobrada pro Hernanes, Jean teve dificuldade para encaixar e ela ia sobrando no meio da área, o zagueiro do Bahia comete pênalti em Militão para evitar que o são-paulino chegue na bola, mas o árbitro não marca.

Rodada 20 – Atlético-PR 4 x 1 Bahia

Não teve grande culpa nos gols. O último deles, apesar de dar o rebote, não tinha muito o que fazer na jogada. Fez algumas grandes defesas durante o jogo. Apesar da goleada, não foi mal na partida.

Rodada 21 – Bahia 3 x 0 Vasco

Atuação segura, sem grandes sustos, apesar das complicações em saída de bola da defesa do Bahia, o Vasco pecou na finalização.

Rodada 22 – Bahia 1 x 2 Botafogo

No primeiro gol do Botafogo, Jean fica indeciso entre sair e ficar no gol, acaba tomando o gol de cabeça meio que de cobertura, porém também salvou o time cara a cara com o atacante. No segundo gol, a cabeçada de Bruno Silva acontece mesmo marcado e Jean ainda toca nela antes de ir pro fundo do gol. Sem culpa do goleiro neste lance.

Rodada 23 – Atlético-GO 1 x 1 Bahia

Fez um milagre em uma cabeçada a queima-roupa. Não teve culpa no gol. Foi muito seguro ao longo do jogo.

Rodada 24 – Cruzeiro 1 x 0 Bahia

Pegou um pênalti relativamente bem batido, acertando o canto na cobrança. No gol, poderia ter saído na cobrança de escanteio, mas mais uma vez ficou indeciso entre sair e ficar no gol, mesmo assim não é o principal culpado da jogada.

Rodada 25 – Bahia 1 x 0 Grêmio

Foi seguro ao longo do jogo, fazendo algumas boas defesas. Uma de suas melhores partidas no seu ponto mais falho: bola cruzada na área. Contou um pouco com a sorte em um chute indefensável que bate no travessão e no rebote faz ótima defesa.

Rodada 26 – Bahia 1 x 1 Coritiba

Fez grande defesa em bicicleta dada pelo Coritiba e embora não tenha a maior culpa no gol, é um lance que se repete: a bola cruzada de antes da área, que passa na frente de toda a pequena área e Jean hesita entre sair e ficar no gol, acaba levando o gol com um toque inteligente de Rildo.

Rodada 27 – Palmeiras 2 x 2 Bahia

Não tem culpa em nenhum dos dois gols sofridos pelo Bahia. Pelo menos duas jogadas boas de ataque tem início no “chutão” do goleiro e ainda mostrou velocidade e paciência para sair com perfeição nos pés de um jogador palmeirense.

Rodada 28 – Bahia 2 x 0 Corinthians

Fez dois milagres durante o jogo e sua reposição iniciou ao menos um bom ataque do Bahia.

Rodada 29 – Flamengo 4 x 1 Bahia

Provavelmente a partida onde a fraqueza da zaga do Bahia na jogada aérea mais custou mais caro ao time e dessa vez, a dificuldade de Jean em sair do gol não foi fator decisivo. Apesar de tudo, não há culpa dele em nenhum dos quatro gols sofridos pela equipe.

Rodada 30 – Bahia 2 x 1 Vitória

Fez algumas boas defesas e saiu muito bem em pelo menos duas bolas cruzadas na área. No gol do Vitória, ficou indeciso entre sair e ficar no gol, acabou decidindo ficar pelo desvio de um zagueiro do Bahia na bola, mas o desvio foi errado. Por isso, apesar de ser uma bola em que ele poderia ter saído do gol, não teve culpa, não dava pra contar que o zagueiro iria jogar no pé do adversário.

Rodada 31 – Bahia 1 x 1 Fluminense

Sem culpa no gol do Fluminense, ainda fez uma defesaça em uma cabeçada forte e também em um chute de fora da área. No começo do jogo se atrapalhou na saída do gol com um zagueiro do Bahia.

Rodada 32 – Bahia 2 x 0 Ponte Preta

Não foi muito exigido, mas a parte boa desse jogo é ver como foi mais ousado na hora de sair do gol nas bolas cruzadas na área.

Rodada 33 – Avaí 1 x 2 Bahia

Fazia bom jogo, indo bem em dois chutes de dentro da área, quando em uma falta de longe cometeu uma falha bizarra. O chute de Marquinhos quicou na frente de Jean e enganou o goleiro, não existe outra palavra, foi frango. No restante do jogo foi bem, inclusive em bolas cruzadas na área e ainda saiu muito bem no pé do adversário em uma jogada.

Rodada 34 – Bahia 2 x 2 Atlético-MG

Não teve culpa nos gols e fez uma bela defesa no final, que garantiu o empate.

Honestamente, vendo as falhas e defesas que ele fez ao longo do campeonato, não tenho dúvidas de que teria sido massacrado pela torcida do São Paulo se estivesse na meta do tricolor paulista em 2017.

Olhando, você vê falhas em diversos jogos, mas é sempre bom ter em mente que existem falhas e falhas. Uma coisa é uma falha feia, como no gol de falta sofrido contra o Avaí ou a saída no escanteio no outro jogo contra o Avaí. A outra é uma falha que constata uma deficiência do arqueiro, como as jogadas defensáveis ou em que ele hesitou na saída e acabou sofrendo o gol.

A diferença é que em uma ele é o principal responsável pelo gol e na outra, muito embora ele pudesse ter evitado o gol se não tivesse tal deficiência técnica, não quer dizer que ele foi o maior culpado e que evitar era algo simples, que qualquer goleiro deveria fazer sempre.

Porém 2018 é um novo ano e Jean também é cada vez mais um novo goleiro e ao ver tudo o que poderia ver sobre ele, tenho certeza que o São Paulo não pensa em contrata-lo para ser sua primeira opção no gol imediatamente.

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>