Para vencer o Corinthians, São Paulo precisou ser mais Aguirre

Depois de perder três clássicos em 2018, o São Paulo desencantou, venceu o Corinthians por 1 a 0 na primeira partida da semifinal do Paulistão.

A frase que define a gestão do São Paulo há algum tempo fala sobre fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes. Para atingir esse bom e novo resultado, é claro, o São Paulo precisava fazer algo novo e foi exatamente o que o time fez.

Screen Shot 2018-03-26 at 12.24.08E a diferença do São Paulo do último domingo para o São Paulo do último ano é justamente a postura. Foi um time com uma nova cara, uma cara uruguaia, que pede raça, que pede intensidade, que pede muita vontade. Foi um time com a cara do seu novo treinador, Diego Aguirre.

Aguirre sempre foi conhecido pela intensidade, em especial nos primeiros 30 minutos do jogo. A sua ideia é sempre definir ou abrir o placar nesse pequeno espaço de tempo. O São Paulo dessa vez foi além, fez isso durante os 45 minutos da etapa inicial e foi coroado com o gol.

Como um time reativo, o São Paulo precisava que o Corinthians saísse um pouco para responder, por isso não tivemos muitas chances ao longo do jogo.

O gol, no entanto, não poderia ser outra coisa se não o resultado do que foi planejado. Em um dos poucos momentos em que o adversário do tricolor estava em sua maioria no campo de ataque, o São Paulo manteve sua pressão, foram quatro jogadores indo para cima do jovem Mantuan. O São Paulo induziu o erro, Trellez armou o contra-ataque e o gol saiu.

O São Paulo era zebra para o jogo de domingo, ainda é zebra na disputa pela vaga e precisou jogar como quem sabe da sua condição. Propor o jogo com posse de bola é algo difícil e demorado de se construir, algo que não dá pra se esperar de Diego Aguirre, não só por ser o oposto do seu perfil de jogo, mas também pelo pouco tempo em que ele está no comando da equipe.

A ideia de Aguirre para domingo não só foi certa, ela deu certo. Colocar Liziero como um falso volante, na realidade atuando na ponta, foi uma das principais armas do São Paulo. Com o jovem na esquerda, o São Paulo tinha quatro jogadores marcando a saída de jogo do Corinthians, além dele, Trellez, Nenê e Marcos Guilherme eram responsáveis por pressionar os zagueiros e o goleiro adversário. Algumas vezes Petros também aparecia com essa função, dando ao tricolor até a superioridade numérica nessa condição.

Muitos reclamaram que o São Paulo não partiu pra cima em busca de um resultado ainda melhor, mas será que precisava ou será que valia esse risco?

No segundo tempo o tricolor sentiu que o ritmo da marcação pressão que fez durante quase 45 minutos tem seu preço. A intensidade caiu, a vontade não. O time teve uma preocupação clara, evitar que o Corinthians armasse sua jogada favorita, a triangulação pelas laterais, abrindo a possibilidade do chute de média distância. O São Paulo aproveitou os três homens de meio campo para manter o volume a frente da área, mesmo com muito mais posse de bola, o Corinthians não foi capaz de criar. Obediente taticamente, o São Paulo não abriu espaço para o rival finalizar.

O resultado foi atingido. Uma vitória que era necessária, não só pela vantagem na semifinal, mas pelo significado que existe em vencer um clássico. O São Paulo precisa muito do que Aguirre está colocando em prática, mas também precisa de confiança, ela é essencial para que o treinador e o os jogadores consigam colocar mais melhorias em prática. Confiança é essencial para um time se desenvolver, foi 1 a 0 contra um rival, mas foi um placar muito maior quando se fala em confiança.

A definição do finalista ainda está em aberto, o Corinthians tem condições de reverter o resultado, mas independente do que acontecer, o São Paulo ao menos mostrou uma nova cara, mostrou que aos poucos já tem a cara do seu novo treinador.

É claro que o que o time mostra ainda não é ainda o ideal, mas também é claro que ao menos o caminho que o São Paulo segue está correto.

 

About Gabriel Fuhrmann

Jornalista formado desde 2011, especializado em futebol de base. Repórter da São Paulo FC Digital
This entry was posted in Promessas do futebol. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>